ORIENTAÇÕES PASTORAIS COVID-19 – CORONAVIRUS

Dom Pedro Luiz Stringhini, por mercê de Deus e da Santa Sé Apostólica, Bispo Diocesano de Mogi das Cruzes, pelas presentes letras faz saber a todos...

Crônicas Colunas & Opiniões Em 18/03/2020 20:40:43

 

                   Dom Pedro Luiz Stringhini, por mercê de Deus e da Santa Sé Apostólica, Bispo Diocesano de Mogi das Cruzes, pelas presentes letras faz saber a todos que:

a)     RECOMENDA vivamente aos fiéis que procurem ficar em suas casas, unidos em oração, a fim de evitar aglomerações e possíveis contágios da COVID-19 em atividades pastorais.

b)     REITERA que as igrejas paroquiais fiquem abertas, limpas e ventiladas para que nelas possam rezar os fiéis que assim o desejarem.

c)     DISPENSA a todos os fiéis diocesanos, em especial aos que estão em grupo de risco, do dever de cumprir o preceito da missa dominical e dos dias de preceito, conforme os cânones 87 e 1247 do Código de Direito Canônico.

d)     SUSPENDE todas as atividades pastorais que apresentem risco de contágio tais como: celebrações com grande concentração de fiéis, catequese, reuniões de pastorais, movimentos e associações, grupos de oração, círculos bíblicos e demais eventos religiosos que possam gerar aglomeração de fiéis, além da realização de festas e quermesses;

e)     DETERMINA que o funcionamento de organismos diocesanos tais como a Cúria Diocesana e o Tribunal Eclesiástico Diocesano seja limitado ao atendimento em regime de plantão e por meio de telecomunicação evitando o atendimento físico presencial;

f)      SOLICITA aos sacerdotes, especialmente aos Párocos, que não deixem de celebrar a Eucaristia, mesmo, se necessário, sem o povo, conforme o cânon 904 do Código de Direito Canônico e que na celebração das missas os sacerdotes utilizem-se de todas as possibilidades previstas nos livros litúrgicos para que estas sejam simples e breves, suprimindo tudo aquilo que, sem afetar a essência da Liturgia Sagrada, pode ser suprimido. Homilias mais curtas, omitir alguns cantos, abreviar a execução de outros cantos, etc. Que as missas, na medida do possível, sejam transmitidas pelas redes sociais. Os fiéis que fizerem questão de participar das missas, sempre limitados ao número de pessoas estabelecidos pelas autoridades, sejam orientados a manter distância segura uns dos outros e evitem o contato físico conforme já orientado pelas autoridades e sigam as recomendações de higiene igualmente já determinadas.

g)     ACONSELHA que os padres idosos, ou que pertençam aos chamados “grupos de risco” em decorrência de suas condições de saúde, deixem para os mais jovens e em melhores condições os encargos de visita aos enfermos e a administração do sacramento da unção dos enfermos, bem como o atendimento de confissões. Recomenda ainda a estes padres que optem por celebrar o Santo Sacrifício da Missa de maneira privada, em casa. Os demais padres, ao atenderem confissões, ou ao administrarem a unção dos enfermos, redobrem os cuidados necessários para evitar contágio tais como: manter a higiene como recomendado pelas autoridades sanitárias, o devido distanciamento e demais recomendações das autoridades sanitárias amplamente divulgadas pelas mídias sociais;

h)     ORIENTA que Batizados, Casamentos, Celebrações de Bodas, Celebrações de Primeira Eucaristia e outras, na medida do possível sejam adiados para momento mais oportuno, após a criseAquelas situações em que não é possível adiar tais celebrações, que os fiéis e seus respectivos Párocos, ou Administradores Paroquiais possam dialogar e chegar a melhor solução possível;

i)       ORDENA que, em relação às celebrações da Semana Santa, que se utilize para todas as celebrações as indicações e adaptações próprias contidas no Missal Romano, optando sempre pelas formas mais simples, tanto no Domingo de Ramos quanto na celebração do Sacro Tríduo Pascal. Na Quinta-feira Santa, fica mantida a celebração da Missa Crismal com a presença do Clero, na Catedral Diocesana; na missa Vespertina da Ceia do Senhor omitir o Rito do Lava-Pés; Na Sexta Feira Santa, omitir, na adoração da Cruz, o beijo na imagem do Cristo crucificado e substitui-lo por uma genuflexão ou uma profunda reverência; proceder da mesma forma em relação às imagens de Cristo (Senhor dos Passos, Senhor Morto) e de Nossa Senhora das Dores. No Sábado Santo, na Vigília Pascal, seja observada a forma mais breve, conforme prevista no Missal Romano.

Que todos, padres, diáconos e demais fiéis de nossa Diocese de Mogi das Cruzes possam se deixar inspirar pelo exemplo do Papa Francisco. Ele com insistência vem nos pedindo para que não deixemos que o povo fique sem o cuidado e o carinho de seus pastores neste momento de crise sanitária e de incertezas.

Estas orientações adquirem força normativa e entram em vigor a partir de sua publicação e terão validade até que de nossa parte, não determinemos o contrário.

Tais orientações estarão sujeitas a possíveis reformulações dependendo do desdobramento da situação que vivenciamos e orientações das autoridades civis.

Dado e passado na Cúria Diocesana de Mogi das Cruzes aos 19 de março de 2020, Solenidade de São José, Esposo da Virgem Maria.

 

 

Dom Pedro Luiz Stringhini

Bispo Diocesano