O mundo se despede de Mandela

Sul-africanos unidos nas homenagens a Mandela - A comoção popular toma conta de templos religiosos e das ruas de diversas cidades do país

Educação Cultura Em 10/12/2013 07:10:33

Sob uma forte chuva – sinal, para os africanos, de que os deuses acolhem o espírito de Nelson Mandela – quase cem líderes de todo o mundo e uma multidão de sul-africanos de cerca de 55 mil pessoas, prestaram as últimas homenagens ao herói da nação no estádio Soccer City, em Soweto.

O presidente norte-americano, Barack Obama, disse que Mandela conquistou seu lugar na posteridade através da luta, astúcia e capacidade de ação política. “É difícil elogiar qualquer pessoa. É ainda mais difícil fazer isso com um gigante da história, que levou uma nação em direção à justiça”, declarou, recebido por aplausos pelos sul-africanos. 

Para a presidente Dilma Rousseff, Mandela foi a maior personalidade do século 20. A presidente do Brasil foi um dos líderes mundiais escolhidos para prestar tributo ao líder sul-africano nesta terça-feira. 

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon também discursou. Os presidentes cubano Raúl Castro; da Índia, Pranab Mukherjee; da Namíbia, Hifikepunye Pohamba; e o vice-presidente da China, Li Yuanchao, também se pronunciaram na cerimônia.

“Nelson Mandela conduziu com paixão e inteligência um dos maiores processos de emancipação do ser humano da história contemporânea: o fim do apartheid na África do Sul. O combate de Mandela e do povo sul-africano se transformou em um paradigma para todos os povos que lutam pela justiça, pela liberdade e pela igualdade”, disse a presidente Dilma.

A presidente falou do orgulho de ter o sangue africano nas veias e lamentou a morte do líder. “Choramos e celebramos esse homem que faz parte do panteão da humanidade. Viva Mandela para sempre”, concluiu a presidente.

No domingo (08) os sul-africanos foram a igrejas, mesquitas, templos e sinagogas de todo o país para lembrar Nelson Mandela.

“Vá para casa, Madiba, você fez abnegadamente tudo o que é bom, nobre e honroso para o povo de Deus”, declarou o arcebispo anglicano da Cidade do Cabo, Thabo Mokgoba, durante a missa deste domingo na Igreja Anglicana de Santa Cruz, na cidade de Nyanga da Cidade do Cabo.