O LADO BOM DO ESTRESSE

por Camila Britto

Crônicas Em 30/11/2018 21:04:15

O estresse é mais velho do que os seres humanos. Ele já estava presente nos organismos unicelulares que habitavam o oceano há bilhões de anos, funcionando como uma resposta para um desequilíbrio externo. 

Se até os organismos mais primitivos podem se estressar, é claro que outros seres vivos também sofrerão as consequências de condições extenuantes. A diferença é que, em nosso caso, somos capazes de nos estressarmos mesmo quando não existe de fato uma ameaça, devido à nossa capacidade de imaginar e fantasiar. 

É por isso que tantas pessoas sofrem por situações que nunca ocorreram com elas, ou por se afligir com a possibilidade de que algo traumático volte a acontecer: medo de sofrer um mal súbito, de sair sozinho na rua e ser atacado, de passar por algum constrangimento imaginando o que as pessoas pensarão a respeito de suas ações, medo de ser rejeitado, de ser traído, de se sentir mal por comer determinado alimento ou fazer certa atividade, de se deparar com algum animal perigoso, de desagradar alguém, ou pior: medo que situações assim ocorram com quem a gente ama. Para alguns, esses medos podem soar como bobagem, mas que para quem sente, é extremamente real, assustador e até incapacitante. 

E não é porque o perigo não existe de fato, que seu corpo não vá reagir aos seus pensamentos; as respostas podem ser equivalentes às que ocorrem quando o perigo real está bem na sua frente. Pensando nisso, será que diante de uma situação estressante há alguma saída rápida que vá além das recomendações médicas que estamos acostumados a ouvir? 

Uma estratégia certeira é usar o estresse ao seu favor. Sim, isso é possível, já que nem só de consequências negativas é feito o estresse, mas também de uma carga de energia liberada no seu corpo, e que pode ser utilizada para lidar melhor com diversas situações. 

Um corpo estressado estará mais atento por causa da liberação de endorfina, mais disposto a interagir socialmente por conta do aumento da ocitocina, e também terá um cérebro mais oxigenado devido à descarga de adrenalina, facilitando o seu foco para tomar decisões e encontrar saídas. O cortisol, famoso como hormônio do estresse, também tem seu lado bom, e seu aumento melhora a capacidade de reação e energia. Ser generoso nos momentos difíceis também é uma maneira de lidar bem com o estresse. Um estudo mostrou que pacientes com EPT - estresse pós traumático - que se mobilizavam para ajudar outras vítimas tinham os níveis de adrenalina e cortisol reduzidos significativamente. O mesmo não ocorria para quem sofria de EPT e não procurava auxiliar os outros por meio de sua experiência. 

Nosso corpo é de fato uma máquina muito bem elaborada, e possui as ferramentas exatas para nos proteger e beneficiar em diversos momentos. Quanto mais o conhecemos, mais temos o domínio disso. 

E agora que já conhece o lado bom do estresse, saiba que o lado bom de ler esse texto é entender que, nas próximas situações conflitantes, você pode encará-las de forma positiva e proveitosa, e usar o estresse como arma para uma vida melhor.