O abandono velado

Embora tenha recebido pintura por fora, por dentro o velório de Santa Isabel está abandonado. No Cemitério Brotas, o mato alto cresce entre túmulos e corredores

Construção & CIA Saúde Cidades Em 07/04/2017 20:00:00

Reportagem: Bruno Martins

 

Bonito por fora, mas abandonado por dentro, assim está o Velório Municipal de Santa Isabel, que há meses é a última opção das famílias isabelenses para velar seus entes queridos. Na mesma situação está o Cemitério Municipal Brotas, lá a sujeira se acumula pelos corredores, mato alto cresce por cima de túmulos e, sem segurança ou fiscalização, o espaço tem sido utilizado de dia por usuários de droga e à noite como endereço fixo de repouso de moradores em situação de rua. Sem manutenção por parte dos próprios familiares, à maioria dos túmulos do cemitério Brotas é o retrato do esquecimento. O mato esconde a identificação de muitos túmulos e estreita a passagem de corredores já acidentados. Em muitas sepulturas, fechadas ou cobertas, ao invés de flores, é possível encontrar pedaços de papelão, colchões e cobertores deixados por moradores em situação de rua que fizeram dos espaços vazios os seus abrigos. “É meio estranho você vir visitar seus entes queridos e saber que tem pessoas morando nos túmulos. A Prefeitura não oferece apoio a elas?”, questiona uma moradora que prefere não se identificar. Velório às traças Assim como no cemitério, no Velório Municipal as marcas do abandono estão por toda parte, no prédio fundado em 2007, os pisos estão quebrados, os bancos rasgados, ventiladores e lâmpadas queimadas, na cozinha falta inclusive geladeira e botijão de gás no fogão. Os responsáveis pelas funerárias de Santa Isabel revelam que há quase um ano não utilizam o prédio para a realização de funerais: “As pessoas optam cada vez mais por velórios particulares, pois querem um mínimo de conforto no momento de dor e no velório municipal isso infelizmente não existe. É uma pena, pois a estrutura do prédio é muito boa e dispõe ainda de um grande estacionamento, só precisa mesmo das melhorias”, diz a gerente de uma funerária. Após a criação da Frente de Trabalho do Governo do Estado, a Prefeitura disponibilizou uma funcionária para ficar exclusivamente na limpeza interna e externa do Velório Municipal. No cemitério, três funcionários do Departamento de Obras fazem a manutenção e limpeza do espaço, exceto das covas. Questionada a assessoria de imprensa da Prefeitura não se manifestou.