Nova Denúncia Contra ex-Secretário

Em uma das sessões mais longas desse ano, perante a um plenário praticamente vazio, o vereador Paulinho Investigador subiu à Tribuna para denunciar mais uma irregularidade praticada, segundo ele, pelo vereador Reinaldo Nunes enquanto ocupava o cargo de secretário do meio ambiente.

Política Em 08/11/2019 22:36:47

Em uma das sessões mais longas desse ano, perante a um plenário praticamente vazio, o vereador Paulinho Investigador subiu à Tribuna para denunciar mais uma irregularidade praticada, segundo ele, pelo vereador Reinaldo Nunes enquanto ocupava o cargo de secretário do meio ambiente.

Dessa vez foi compra de placas metálicas pagas como se fossem placas de lona. Para Paulinho, trata-se de uma fraude processual. – Em julho de 2017 a Prefeitura realizou uma concorrência visando o fornecimento de placas e faixas de lona. Contudo, o Secretário Reinaldo fez a encomenda de seis placas metálicas e, para cobrir a diferença entre o valor da placa metálica e a de lona, aumentou a quantidade de modo a cobrir o gasto. O resultado foi o pagamento de 277,84m2 de placas de lona por R$6.299,87.

Para comprovar a fraude, Paulinho apresentou uma troca de e-mails feita entre o secretário Reinaldo e o proprietário da empresa T.S. Oliveira Publicidade, do município de Charqueada (SP). A correspondência começa em 7 de maio de 2018 quando Reinaldo, em email emitido às 8h48, confirma uma conversa telefônica e solicita a elaboração de seis placas metálicas de diversas medidas destinadas a sinalizar as instalações da secretaria.

No dia seguinte (8/5), às 7h58, Thiago da TS Publicidade, envia um e-mail descrevendo que “o valor do m2 da placa com instalação é de R$350,00” e acrescenta que “teria de empenhar 277,84 m2 de lona”, cujo preço é R$21,78m2. É com base nesse valor que Reinaldo empenha a verba necessária para o pagamento da encomenda e acrescenta um pouco mais. A ordem de pagamento 2532/2 com vencimento em 26/7, refere-se à quitação do serviço de impressão digital em 289,25m2 em lonas pelo valor de R$6.299,87.

Para o vereador Paulinho, mesmo que a aquisição das placas metálicas com pagamentos como se fossem de lona não represente prejuízo para a municipalidade, o fato de se utilizar desse artifício constitui uma fraude, um crime que deve ser punido porque não se pode conceber que um secretário de uma administração minta processualmente numa compra.

Da Tribuna, Paulinho anunciou que essa denúncia também será encaminhada ao Ministério Público onde já estão outros depoimentos de atos suspeitos cometidos pelo ex-secretário de Meio Ambiente, Reinaldo Nunes.