No Pé do Ouvido

por Redação

Crônicas Em 02/04/2021 17:31:57

IGARATÁ 

LOTEAMENTO – O mais antigo empreendimento no município está sendo preparado para voltar a ser vendido. Trata-se de um loteamento que denomina um bairro lançado pouco tempo depois da construção da represa. O loteamento nunca foi regularizado e quase todos os lotes existentes no local ou já tem compromissários compradores ou estão inscritos na dívida ativa do município e da Receita Federal.

LOTEAMENTO 2 – Apesar disso tem gente se habilitando a vender e a comprar dando como garantia apenas a palavra de que será capaz de liberar, através do tráfego de influência, o retorno às vendas. É hora da Fiscalização Municipal e do Ministério Pública Ambiental agirem antes que pessoas de boa fé sejam enganadas.

LOTEAMENTO 3 – Outros empreendimentos estão aproveitando o crescimento da população desejosa de sair dos grandes centros. É preciso ser prudente na hora de comprar. Não basta somente os documentos mostrados pelos corretores, é preciso checar as informações no cartório de registro de imóveis e na prefeitura.

AGLOMERAÇÃO – Muita polêmica na região a respeito das locações de chácaras para eventos. Tem gente defendendo que aglomerar é uma opção individual, invocando até mesmo o direito constitucional. Esquecem que a doença pode ser opção individual, mas o tratamento cai na conta de todas as pessoas e o contágio afeta a vida de toda a comunidade.

AGLOMERAÇÃO 2 – O debate pode continuar, mas a realização de eventos tende a parar. A Câmara Municipal aprovou, por unanimidade, projeto de lei do vereador Fernando Coppola que fixa uma multa de R$50.000,00 (cinquenta mil reais) para o proprietário de imóvel alugado para a realização de evento que provoque aglomeração. E não para ai: as pessoas que estiverem no local, no momento da fiscalização também serão multadas cada uma com cinco mil reais.

AGLOMERAÇÃO 3 -  O mais difícil será conjugar o pessoal da fiscalização sanitária com a Polícia Militar e Civil. A simples presença dos fiscais da Prefeitura já demonstrou que não adianta. No fim de semana passado, uma pessoa visivelmente embriagada desacatou os fiscais e mais do que isso, atacou o veículo da prefeitura danificando o parabrisa. Quando a Polícia chegou para controlar a situação, o atacante já tinha desaparecido.

SANTA ISABEL

REFEIÇÕES – O Tribunal de Contas apontou como irregularidade o valor gasto com refeições reembolsadas pela Câmara Municipal de Santa Isabel em 2019. Segundo o TCE as refeições foram feitas em São Paulo e em oito municípios, mas não registra quais os municípios.

REFEIÇÕES 2 – Segundo o presidente à época, Luizão Arquiteto, o dinheiro gasto são reembolso de despesas feitas pelos dois motoristas da Câmara quando se deslocam para outros municípios acrescidos de valores utilizados para o pagamento de borracheiro e outras despesas nessas viagens.

REFEIÇÕES 3 – Luizão promete que na próxima segunda-feira vai comparecer ao programa “De Frente com o Ouvidor” para apresentar todos os documentos relativos a essas despesas e a autorização legal para seu reembolso. Difícil talvez seja ele justificar as viagens uma vez que o assistencialismo praticado por muitos vereadores é proibido.

MANIFESTO – Presidente de Câmaras Municipais do Alto Tietê se reuniram na última quinta-feira para analisar como podem auxiliar o poder executivo no combate à pandemia da covid-19. Ao final do encontro realizado em Mogi das Cruzes lançaram um manifesto onde propõem quatro atitudes que devem ser assumidas por todos.

MANIFESTO 2 – Comprometem-se à uma luta conjunta por uma compensação financeira do Governo federal e Estadual aos municípios pela queda de arrecadação causada pelo Covid-19. No segundo item defendem a não adoção de “lockdow” ou fechamento total das cidades.

MANIFESTO 3 – Assumem que a campanha de vacinação contra a covid-19 siga a lista de prioridade anteriormente estipulada pelo governo fedeal, incluindo as pessoas com comorbidades. E, por último,  comprometem-se “com a luta para que não seja instalado nenhum pedágio na rodovia Pedro Eroles (Mogi-Dutra) entre as cidades de Arujá e Mogi das Cruzes, o que prejudicaria imensamente a nossa região”.

MUDANÇAS – Corre nos bastidores do executivo que poderá acontecer mudanças no secretariado. Há descontentes com o resultado dos trabalhos apresentados até agora em alguns setores da administração. Meio Ambiente e jurídico podem estar na berlinda e corre a suspeita que o Prefeito já analisa nomes para a substituição.

MUDANÇA 2 – Um renomado advogado que já prestou serviços ao legislativo e ao executivo foi procurado pelo secretário de gabinete com uma portaria pronta para a sua nomeação. Contudo o ético advogado achou melhor aguardar mais um pouco para avaliar o desempenho do conjunto.

MUDANÇA 3 – A promessa é que até o dia 1º de Maio, dia do Trabalhador, algumas mudanças podem acontecer na administração de Santa Isabel. Em abril completa os cem dias de governo e muito deixou de se fazer. A justificativa da pandemia não serve para os setores que não estão envolvidos na questão da saúde.

EM ALTA – Dois secretários estão em alta: Felipe Nabil, no governo, cada dia cativa mais as pessoas que prestam serviços à administração e se revela um habilidoso político para lidar com os conflitos. Outro é o Kadu que, apesar da falta de equipamentos, está se dando bem com o pedido dos vereadores da base o que lhe garante um bom conceito.

SUSPEITO - Um nome anda circulando na cidade para a direção do setor de trânsito. O capitão Martins, atualmente trabalhando em Mogi das Cruzes, já foi sondado para retornar a Santa Isabel. Dizem que ele coça a cabeça e diz que está tranquilo e que vai pensar no que pode ser melhor para a cidade e para ele.

CASCATA – O retorno de Martins para Santa isabel pode ter como efeito cascata uma mudança no cenário político no legislativo. Se isso acontecer é possível que o Zé da Mula, atualmente compondo a bancada da oposição, mude para a situação o que inverte o atual equilíbrio entre o G7 (situação) e o G8 (oposição).

SUSPEITA – Ainda sobre as vacinas, na semana passada a secretária de saúde de Santa Isabel, Rosa Ravazzi, informou ao Conselho Municipal de Saúde que o município havia recebido frascos da vacina Coronavac contendo menos doses, 06 ao invés de 10. 

SUSPEITA 2 – Contudo, nesta semana, o Instituto Butantan informou que todos os frascos multidose da vacina adsorvida Covid-19 (inativada) são produzidos com 10 doses de 0,5 ml. E cada lote entregue ao Programa Nacional de Imunizações, do Ministério da Saúde, passa por rigorosos testes e análises de controle de qualidade.

SUSPEITA 3 – Para auxiliar, o Instituto Butantan criou um material informativo de orientação para os profissionais de saúde que atuarão no manejo e aplicação da vacina, disponível no site https://vacinacovid.butantan.gov.br/index

SUSPEITA 4 – De fato, seria muito estranho cada frasco não ter o número exato de doses divulgado pelo Instituto Butantan, sem um padrão de qualidade, o comprador nunca saberia quantas doses está realmente comprando. Agora, se em Santa Isabel foram registrados aproveitamento de apenas 6 doses é necessário avaliar a cadeia de possibilidades que se abrem: 1- se houve desvio; 2- se houve superdosagem em alguns cidadãos; 3- se houve desperdício etc.

VACINAJÁ - A campanha de vacinação contra a Covid-19 segue neste sábado, dia 03/04, agora atendendo a idosos a partir dos 68 anos de idade. Em Santa Isabel a prefeitura estará aplicando as doses a partir das 9h, pelo sistema Drive Thru, em frente ao Ginásio Municipal de Esportes Francisco Souza ou presencialmente na UBS I Prefeito Ilário Dassiê.

VACINAJÁ 2 - Em Arujá a imunização acontece no Ginásio Habib Tannuri, localizado na rua Maranhão, 386, na rua da feira do centro. O pré-cadastro no site "Vacina Já" (vacinaja.sp.gov.br) economiza 90% do tempo de atendimento para imunização.  

VACINAJÁ 3 - As pessoas que irão tomar a 1ª dose precisam apresentar RG, CPF, comprovante de endereço e cartão SUS. Já para aqueles que serão imunizados com a 2ª dose, é necessário levar o RG, CPF, comprovante de endereço, cartão SUS e carteira de vacinação (com o registro da 1ª dose)