No Pé do Ouvido

por Redação

Crônicas Em 04/04/2020 00:28:45

IGARATÁ

ELEIÇÕES – Em plena crise provocada pelo coronavirus ninguem sabe se haverá eleições esse ano. Tudo vai depender do avanço da covid-19. Se até o mês de junho o país não tiver controlado a epidemia certamente a eleição será adiada para 2021. Difícil passar para 2022: nas eleições de presidente, governadores, senadores e deputados o papel dos políticos nos municípios é fundamental.

ELEIÇÕES 2 – Mas enquanto nada se decide correm os prazos determinados pela legislação eleitoral. O primeiro dele venceu ontem: é a chamada janela para mudança de partidos. A dança das cadeiras movimentou o vereador Tiago Prianti do PTB para o PSD. Outro que o comentário de rua indica interesse em mudar é o Juliano Leite, do PP para o PL.

ELEIÇÕES 3 – Em Igaratá os vereadores não identificaram oportunidade de fazer campanha com o coronavirus. Embora todos eles estejam livres do distanciamento social obrigatório (nenhum é maior de 60 anos), não se vê nenhum reivindicando algum atendimento ou mesmo buscando recursos para o enfrentamento da crise.

ELEIÇÕES 4 – Outros, pretensos candidatos nas próximas eleições estão atentos e trabalhando. O Albert (Ursão) conseguiu parceria com uma empresa local para fabricar as máscaras do tipo escudo e doou para a Unidade Mista de Saúde e para a Santa Casa de Santa Isabel.

ELEIÇÕES 5 – Dos demais vereadores ninguém dá notícia. Houve um que apresentou um atestado médico para ficar fora do trabalho que o expunha ao risco de contrair da covid-19. Atestou ter problemas cardíacos de origem hereditária. Poderia pelo menos encaminhar pedidos de ajuda ao município aos deputados de seu partido.

SANTA ISABEL 

DESAFIO – Ao entregar o cheque de seu salário de vereador à Santa Casa na semana passada, o vereador Márcio Pinho lançou um desafio para que os demais vereadores do município fizessem o mesmo. Ninguem o seguiu, pelo contrário. Márcio se diz atualmente desdenhado por seus companheiros de mandato.

RESPOSTA – O projeto de lei apresentado pelo vereador Luizão Arquiteto propondo a destinação de 50% dos subsídios da Prefeita, secretários, vereadores para o combate ao coronavirus foi um jeito de tentar desviar a atenção que o gesto do Vereador Márcio despertou na população, especialmente naquele momento em que a atualização salarial dos vereadores estava fervilhando nas redes sociais.

RESPOSTA 2 – O impacto deve ter dado resultado, pois ninguém fala mais disso. O coronavirus está calando todo mundo. Mas na próxima terça-feira a Câmara deve começar a votar essa matéria e corre o risco de ser alterada pelos próprios vereadores através de emendas. O processo é longo e somente na última sessão de abril deve ser aprovada ou rejeitada.

RESPOSTA 3 – Quem também se viu incomodada com o projeto do Luizão foi a prefeita Fábia Porto. Correu para as redes sociais para apresentar o seu projeto destinando 20% de seu salário, dos secretários e diretores para a campanha contra a covid-19. Por ser decreto entrou em vigor no ato de sua publicação e deve pesar já nos subsídios referente ao mês de abril.

RESPOSTA 3 – Fábia alega que a Câmara não pode legislar em matérias que alterem o orçamento, portanto não tem poderes para mudar o valor dos subsídios do executivo, segundo ela se o Legislativo quiser terá de cortar na própria carne. E o movimento já começou: os vereadores falam em apresentar emendas na próxima terça-feira propondo apenas a destinação de 20% dos subsídios para a saúde e não 50% como quer o Presidente.

ELEIÇÕES – A janela para a mudança de partidos que fecha hoje já surtiu efeito em Santa Isabel. A dança das cadeiras partidárias atingiu o vereador Márcio Pereira Pinho que deixa o PSC para DEM. Edson Oh Glória migra do PHS para o PRTB junto com a Angela Sanches que deixa a secretaria de governo para assumir sua cadeira na Câmara.

ELEIÇÕES 2 – Por conta da prestação contas das últimas eleições o PSDB está complicado. O médico Carlos Chinchila que assumiu a presidência em fevereiro do ano passado aparentemente deixou o ninho tucano se refugiando no PSL, é desta janela que o candidato mais forte à Prefeitura isabelense vai para a disputa. O ex presidente tucano, vereador Paulo Sergio Berto, já mudou: foi para o PRTB.

ELEIÇÕES 3 – O secretário Marquinhos Pelican que também reassume a sua cadeira na Câmara de vereadores na próxima terça-feira deixou o PSL e foi para o Patriota. Seu retorno à vereança derruba Patrícia Simão da cadeira que ocupava pelo PRB. Ela muda para o PSB, o mesmo partido de Jairo Furini Neto que deixa o PEN pelo qual foi eleito.

ELEIÇÕES 4 – Os dois vereadores que carregaram a bandeira do PTB, Ti Nagate e Reinaldo Nunes também trocam de camisa, cada um para um lado. Ti vai para o PSD e Reinaldo segue para o Avante. Gabriel da Água que defendia o PRB muda também para o PSD, enquanto o vereador Van deixa o MDB e migra para o PDT.

ELEIÇÕES 5 – Quem sai fortalecido na nova composição partidária do atual legislativo é o PRTB, que sob a presidência do secretário e radialista Marcelo Arena ganha quatro cadeiras na Camara, mesmo número do PSD.