No Pé do Ouvido

por Redação

Crônicas Em 15/03/2019 21:41:47

IGARATÁ

DESVIO – O prefeito Celso Palau assinou na última quinta-feira, 14/03, o contrato para a obra do desvio do pedágio da D. Pedro I. O trajeto para evitar o pagamento da tarifa pelos moradores de Igaratá terá limitador de altura para impedir a fuga de caminhões e carretas. Toda extensão de pouco mais de três quilômetros será asfaltada e com guias, sarjetas e drenagem de águas pluviais. O dia 26 de março será assinada a ordem de serviço e no dia dois de abril começarão as obras.

DÍVIDA – Essa semana o prefeito Celso Palau obteve uma vitória junto à Justiça. A dívida com o Ministério Público, referente a uma multa que condenou a Prefeitura ao pagamento de pouco mais de nove milhões de reais (atualizados) pela não realização de concurso público para a contratação de funcionários em 2001, foi alterada.

DÍVIDA 2 - Todos os prefeitos que passaram pela administração pública da cidade desde 2001 pouco reagiram à sentença até que, transitada em julgado, vai se transformar em precatório. Em negociação junto ao Ministério Público, o prefeito Palau conseguiu transformar o dinheiro em investimento. Ao invés de pagar à Justiça, a prefeitura terá de investir em obras de interesse público dentro do município. Ou seja: o recurso continuará beneficiando a população.

ESTRADAS – Na próxima segunda-feira um engenheiro especializado em rodovias será enviado pela Sabesp para analisar as estradas municipais afetadas pelas obras da interligação. Vai constatar as reclamações que há dois anos a administração municipal faz a respeito das estradas utilizadas durante as obras e que hoje são calos no sapato apertado da administração do Palau.

SANTA ISABEL

CONSELHO DE SAÚDE – Finalmente foi marcada a data para a Conferência Municipal da Saúde: a abertura será ao anoitecer do dia cinco de abril e todo o dia seguinte (seis), um sábado. Contudo o município continua sem o Plano Municipal de Saúde e, a constituição do Conselho está irregular.

CONSELHO DE SAÚDE 2 – O Conselho não está paritário, isto é: números diferentes de representantes da sociedade civil e da prefeitura, quando deveriam ser em números iguais (paritários). Atualmente a administração pública tem mais representantes do que os usuários. E tem o agravante da presidente ser Fabiana de Souza,uma representante de associação civil que recebe subsídios da Prefeitura.

CONSELHO DE SAÚDE 3 – Em um município que está totalmente complicado na questão de atendimento da saúde (dever de Estado), tudo isso está acontecendo sob o olhar omisso da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) que tem cadeira cativa no Conselho e deve, por ofício, ser o suporte jurídico da sociedade civil.  

MEMÓRIA – O vereador Luizão Arquiteto sugeriu na terça-feira passada a mudança da feira livre de domingo para o calçadão da Praça Fernando Lopes deixando a rua Cônego Bicudo livre para o tráfego e para estacionamento. Esqueceu-se que essa transferência já aconteceu, mas foi cancelada a pedido dos próprios comerciantes que preferem ficar a rua.

CONTAS – Através de correspondência da Aneel (Agencia Nacional de Energia Elétrica), a Elektro informou que 44% das interrupções de energia são devido à vegetação; 10% de causas não identificadas; 9% de descargas atmosféricas e outros 9% de falhas em materiais e equipamentos. Nessa conta faltaram explicações para os 28% restantes.

SABESP– Foi denunciado na Câmara de Santa Isabel pela vereadora Bruna do Pati o excesso de ar cobrado nas contas da Sabesp. Segundo ela, o valor da conta está subindo não pelo consumo de água, mas pelo volume de ar na tubulação que gira o hidrômetro da mesma forma que a água. Ela diz que tem gente pagando o dobro do que consome.

SABESP 2 – Mas não é só isso: reclamar ou buscar os direitos está muito difícil no atendimento da empresa. Na sexta-feira (ontem- Dia do Consumidor) pela manhã havia apenas uma funcionária para atender e resolver os problemas apresentados por mais de dez pessoas aguardando na fila. Se gastar cinco minutos em cada atendimento, é uma hora a menos na vida do consumidor.

APROPRIAÇÃO INDEVIDA – Foi o que aconteceu com os dois ônibus enviados pelo Ministério da Educação para Santa Isabel e expostos, há algumas semanas, na praça Fernando Lopes e atribuído ao ex-ministro Marcos Pereira (PRB), da Indústria e do Comércio.

APROPRIAÇÃO INDEVIDA 2 – Na verdade são quatro veículos, dois ainda estão a caminho, fruto de uma emenda parlamentar do deputado federal Roberto de Lucena, isabelense de nascimento e coração. A emenda e seu objetivo foram anunciados pelo deputado antes das eleições do ano passado em uma entrevista ao vivo no Jornal Ouvidor.

APROPRIAÇÃO INDEVIDA 3 – Marcos Pereira, em que pese o seu vínculo com o partido da Prefeita, na condição de Ministro da Indústria e Comércio Exterior, não teria condições de conseguir ônibus escolares, que são da alçada do Ministério da Educação. As emendas parlamentares buscam recursos de todas as áreas da administração pública para indicação aos interesses dos deputados.

CONSELHO – Enquanto a prefeita Fábia Porto e seu grupo de apoiadores seguir tentando fazer da mentira a verdade continuarão sofrendo com a falta de resultados positivos para a sua administração. Como membro de um partido que tem a bíblia como manual ela deveria saber e seguir: “Conhecereis a Verdade e ela a Libertará”. Simples assim!

DE VOLTA – Ontem circulou pelas redes sociais que a esposa do vereador Ademar voltará para a secretaria de Meio Ambiente de Santa Isabel. Aparentemente, o esposo ameaçou deixar a base do governo e a nomeação visa acalmar os ânimos.

TRÂNSITO – Consta na informação que, com Sandra no Meio Ambiente, Dario Neto será transferido para o Trânsito. Enquanto a crise no transporte público continua. Nesta semana, a mãe de um aluno registrou um boletim de ocorrência na delegacia, pois a Viação Suzano está circulando com ônibus superlotados e o filho dela precisou caminhar na rodovia SP 56 para chegar na escola.  

CARTÃO – A empresa aparentemente alegou que a mãe não fez o cartão do filho, por isso ele não pode entrar no veículo. Contudo, a própria Viação Suzano forneceu para esta mãe um recibo em que declara ter perdido a documentação da carteirinha do estudante.

OBSCURA – A Viação Suzano não retorna os questionamentos feitos pela reportagem do Ouvidor. Na ocasião que assumiu, o então secretário de trânsito, Jairo Furini, disse que a empresa colocaria até ar condicionado nos veículos. O contrato emergencial venceu e até agora nada. Segundo a Ouvidoria da Prefeitura, o telefone da Viação Suzano de atendimento aos usuários é (11)4610-0480 (para reclamação, orientação e demais serviços, exceto responder a imprensa).

ARROGANTE – Foi a arrogância do secretário de Esportes Tiago Pierre que provocou uma onda de manifestação contrária à sua decisão de acabar com as aulas do Judô. Em reunião com o vereador Márcio Pinho os pais relataram abusos nunca antes vistos por um representante do poder público. 

ARROGANTE 2 – Frases que o secretário Tiago Pierre disse aos pais e atletas e foram relatadas na reunião: “As aulas são de graça e você não pode se dar ao luxo de escolher”. “Eu não me comovo com manifestações sociais”. “O edital não precisa exigir capacitação em primeiros socorros porque não é obrigação do professor de judô socorrer criança”. “Licitação é como a compra de um carro, a gente fala mais ou menos o que quer e no final fica com o que der”. “O edital do judô não precisa exigir capacidade técnica que nem antes, basta uma cartinha. Vamos sortear entre os concorrentes quem ficará com as aulas”.

ARROGANTE 3 – O contrato com o Sensei Eric Levy Borges poderia ser renovado, mas o secretário Tiago Pierre não só não quis renovar, como cancelou o contrato sem que o mesmo soubesse. Quando no final do trabalho realizado Eric foi receber, Tiago barrou ele na porta, não deixou o Sensei falar e alega que o serviço era voluntário.

VOLUNTÁRIO – Trabalho voluntário Eric tem feito mesmo. Os pais contam que Tiago Pierre mandou cortar até a água que as crianças bebiam na hora dos treinos e o Sensei, a cada aula, comprava do próprio bolso (ele recebia R$870,00 da prefeitura) o galão de água, que enchia na bica do vereador Gabriel da Água. Eric também comprava o material de limpeza que ele mesmo fazia antes dos alunos chegarem para as aulas. 

EMOÇÃO - Ontem, um dos pais disse: “Eu tenho até vergonha de estar aqui e ter que fazer abaixo assinado para proteger o Sensei. Esse homem não merece passar por isso, não depois de lutar tanto pelas nossas crianças. Ele não merecia essa falta de respeito”. Uma das mães disse com a voz embargada: “Quando meu filho não ia treinar o Sensei ia buscar ele na porta de casa, para garantir que ele não estivesse na rua, se perdendo. Não é justo”. 

JUSTIÇA – O vereador Márcio Pinho se comprometeu a conversar com o secretário Tiago Pierre e também com a prefeita Fábia Porto. “Não posso acreditar que ela saiba disso e concorde com tamanha incoerência. Vamos levar o pedido dos pais de respeito com os mais de 100 atletas do Judô e, se ela não atender, irei com os pais ao Ministério Público denunciar este edital incoerente”, disse Márcio.