No Pé do Ouvido

por Redação

Crônicas Em 02/02/2018 17:29:03

UNIFORME – Arujá vai gastar uma fortuna com a compra de uniformes escolares. Enquanto Santa Isabel fornece uniforme ao custo de aproximadamente R$60,00 por criança matriculada na rede municipal, em Arujá cada estudante deve custar cerca de R$571,00, isso sem contar as meias e os calçados, pois ser for contabilizar aí o gasto sobe para aproximadamente R$740,00/aluno.

UNIFORME 2 – Aparentemente cada aluno de Arujá deve receber com o kit com quatro camisas de manga curta. Cada camisa deve custar cerca de R$22,00. Ora, se um cidadão ao comprar três camisas numa loja comum consegue negociar os valores, como a prefeitura que pretende comprar 44.000 camisas de manga curta não consegue desconto? As meias também estão sem desconto, cada aluno deve receber 4 pares ao custo de R$7,50.

UNIFORME 3 – Em Santa Isabel o kit de uniforme de cada aluno contem 1 camiseta manga curta; 1 camiseta manga longa; 1 jaqueta; 1 bermuda ou 1 short saia e 1 calça. A estimativa é que em Arujá cada estudante receba 4 camisetas manga curta; 2 regatas; 2 camisetas manga longa; 2 jaquetas; 2 calças; 2 bermudas masculinas para os meninos; 1 bermuda feminina para as meninas mais 1 short saia. Enquanto Santa Isabel fornece um kit uniforme com 5 peças, Arujá deverá dispor de 14 peças por aluno, mais 4 pares de meia e dois pares de calçado.

ADUTORA – Arujá sofreu com a falta de água nesta semana, o advogado Dr. Luiz Camargo explica em sua coluna que o cidadão que sentir-se prejudicado pode pedir o ressarcimento dos valores eventualmente gastos para suprir a falta de água e, até mesmo indenização por dano moral. 

RETORNO – A Câmara de Arujá volta aos trabalhos nesta semana. As sessões agora serão realizadas nas quartas-feiras, às 14h. Resta dúvida se estará na pauta o debate sobre o uso indevido dos carros oficiais e as contas da educação.

FEBRE – Ninguém quer a febre amarela na sua cidade. Claro que não. A doença afeta tudo na cidade: saúde, turismo, desenvolvimento econômico e o medo deixa os ânimos bastante alterados. Não querer e não informar casos suspeitos é outra coisa.

ELEIÇÃO – Enquanto a população de Arujá debate os custos da educação, o secretário Márcio Oliveira postou em sua rede social um vídeo dele em uma confraternização do Timão. Acompanhado do Prefeito José Luiz Monteiro (que aparentemente não quis aparecer na filmagem) e de braços dados com o secretário do Jurídico e de Segurança, Dr. Carlos Roberto Vissechi, Márcio veste a camisa e pede votos para eleição do Corinthians. 

DESMONTE – O vereador Gilmar do Mercado postou em sua rede social mensagens atribuindo a um advogado da cidade o título de “advogado da alta cúpula da prefeitura”. Foi desmontado pelo advogado Osmar Prianti que, ao vivo, acessou a rede e demonstrou a ignorância do vereador destacando, especialmente o fato de que ele não é, nunca foi, nem pretende ser advogado da prefeitura de Igaratá.

DESMONTE 2 – O advogado continuou mostrando sua posição de imparcialidade política com outros argumentos e destacou que, numa cidade de 10 mil habitantes, um vereador não saber quem são os advogados da administração pública é, no mínimo, uma demonstração de ignorância e desprezo pelo interesse público.

SEM PONTO – O vereador Juliano Galhardo Leite, presidente da Câmara de Igaratá, abandonou o serviço essa semana (29/1) para cumprir uma agenda na secretaria de Segurança Pública em São Paulo. Ele só se esqueceu que, na condição de funcionário público, deveria ter pedido dispensa do serviço ou, no mínimo, licença a seu superior na secretaria da saúde.

FAIRPLAY – Estava tudo quase perfeito na final do sub17 da Igaratá Cup. O time de Guarulhos ganhou na disputa de pênaltis e os atletas de Igaratá pareciam conformados com o segundo lugar até que, um guarulhense decidiu provocar e, dirigindo-se ao time da casa disse: “chupa”. Foi o que bastou para desfechar a pancadaria. Ambos os times perderam o melhor do jogo: a tranquilidade.

VACINA – Acompanhada do marido, o cantor e deputado federal Sérgio Reis, a também cantora Márcia foi se vacinar contra a febre amarela no Posto de Saúde de Igaratá. Fez questão de entrar na fila e cumprir todo o ritual de dar nome e endereço. O alvoroço provocado pela presença do cantor levou o próprio secretário de saúde a, pessoalmente, aplicar a vacina. Fábio se confessou fã incondicional do artista.

SEM ÁGUA – O vereador Márcio Pinho disse que o gerente da Sabesp em Santa Isabel admitiu para ele que o abastecimento de água está em crise. Uma das razões é que não existe uma planta da rede de adutoras e ramais do sistema, aumentando o risco de vazamentos sempre que se interfere na rede existente, até mesmo por aproximação quando na instalação da nova rede. Isso provocou os quatro vazamentos dessa última semana.

SEM ÁGUA 2 – Ainda sobre a rede de água: A Sabesp descobriu essa semana que a rede de água que abastece algumas residências na Rua Bernadino Ferreira veem da Rua Augusto Correa Leite, na Vila Guilherme, passando sob o quintal de outras residências. Essa condição estranha pode ser a causa que deixou, essa semana, algumas casas da Rua Bernadino Ferreira, oito dias sem receber água.

HERÓI – Santa Isabel testemunhou nesta semana o nascimento de um novo herói que, sem medo de enfrentar a sujeira, posou como um lorde ao lado de lixeiras e em diversos pontos da cidade. Sempre altivo, olhando para o horizonte, o super Edil contou com uma assessoria top, que flagrou momentos inusitados como o herói cortando cana e até posando em ponto de ônibus com mensagens subliminares. 

TROCA – Há suspeita de que a dispensa da Secretária de Educação, Maria Donizete, gerou impacto na Escola Porto Rosseti e resolveu um problema interno da escola particular. Aparentemente a Porto Rosseti vai perder uma funcionária do alto escalão, para ocupar uma diretoria que está vaga, graças a ascensão do braço direito de Doni, a ex-secretária de educação de Igaratá Liliene Paiva. 

TROCA 2 – Ex-funcionários da Porto Rosseti torcem para que o boato não passe de uma lenda, há declarações de que essa mesma profissional nunca promoveu reunião com os professores e jamais participa dos conselhos de classe, mesmo sendo a responsável pela gestão pedagógica.