No pé do ouvido!

Por Roberto Drumond

Colunas & Opiniões Em 20/04/2017 20:41:24

ARUJÁ

MILHÕES– Os vereadores de Arujá usaram a tribuna para esculachar o secretário de Obras Ciro Dói. Para eles, pior que assumir que não possui licença ambiental para fazer movimentação de terra em área pública é dizer que está interessado em apoiar grandes empresas por ter interesse em milhões. “Ele disse que pouco importa os pequenos empresários”.

DISNEY– Empolgado com a presença de um rapaz de grande popularidade na câmara, Reynaldinho convida-o para se filiar. “O PTB abre as portas para o pateta”.

FÓRUM- O vereador Renato Caroba ficou revoltado com a resposta da prefeitura à sua denúncia de Crime Ambiental, curioso que ele sequer tocou no assunto da CEI (Comissão especial de Inquérito) que deveria ter investigado obras no fórum de Arujá.

REMÉDIO– Primeira vitória de Profa. Cris do Barreto, ela conseguiu aprovação unanime de seu projeto de lei que liberar o poder executivo para distribuir medicamentos em finais de semana e feriados.

EMPREGO– Rogério da Padaria também terminou a sessão feliz. Seu projeto de lei que institui o Programa “Meu Primeiro Emprego” foi aprovado por todos os parlamentares e deve beneficiar jovens de 16 à 20 anos e querem ingressar no mercado de trabalho. 

 

 

IGARATÁ

MESQUINHARIA– O vereador Gilmar do Mercado usou a Tribuna da Câmara de Igaratá para denunciar que um rolo compressor do município está prestando serviços à Prefeitura de Santa Isabel. Para ele o equipamento deveria trabalhar exclusivamente para o município, mesmo que momentaneamente não esteja sendo utilizado.

MESQUINHARIA 2- O rolo foi emprestado porque a equipe de operadores de Igaratá está desfalcada pelas férias de um operador e o município está utilizando um equipamento similar emprestado por uma empresa. Ou seja: nada mudou no cenário igarataense com o empréstimo da máquina que, se estivesse na cidade, estaria parada.

MESQUINHARIA 3– Gilmar se esqueceu que na administração passada uma patrol de Guararema passou quase um ano prestando serviços a Igaratá e, nenhum vereador reclamou do fato, nem mesmo os que na ocasião estavam do lado oposto.

MESQUINHARIA 4– Na verdade o vereador que não tinha nada a dizer resolveu usar a Tribuna para se deliciar com a própria voz, pois nada tem acrescentado com o seu trabalho no legislativo. Santa Isabel em diversas situações forma parcerias com Igaratá. Uma delas é o Abrigo de crianças em situação de risco social que Santa Isabel abriga.

INCONSOLÁVEL– Gilmar também usou a Tribuna para acusar a Prefeitura de ter “rompido” o convênio com o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), que no ano passado realizou o projeto “Agricultor do Futuro”. Ele não acredita que nunca existiu convênio com a municipalidade e não é sequer capaz de questionar a razão pela qual a instituição suspendeu os seus investimentos no município.

SEM SABER– Outro que subiu à Tribuna para ouvir a própria voz foi o vereador Coquinho. Ele decidiu criticar uma nota publicada no site da Prefeitura que não mencionou o nome do deputado de seu partido (PR) que, segundo ele teria enviado a verba para a pavimentação de duas ruas. Erro dele: a verba utilizada no trabalho foi enviada pelo então deputado Jungi Abe.

CONCURSO– Os professores que estão se recusando a trabalhar como eventuais no município de Igaratá terão novamente a oportunidade de mostrar suas competências. Já está na mira a realização de um novo concurso para a contratação de professores temporários. Vão substituir os que não aceitaram as classes que lhes foram designadas.

CONCURSO 2– Uma das razões do novo exame é a falta de professores PEB (Professor do Ensino Básico) 2, para dar aulas de matemática. Os que estão sobrando como PEB 1 no último concurso não se arriscam a assumir a ciência exata, nem como eventual para lecionar matemática.

REDUÇÃO DE CUSTO– A Câmara de Igaratá aprovou e em breve entra em funcionamento as publicações de atos do Executivo no site da Prefeitura. Isso vai representar uma substancial economia de dinheiro, evitando as despesas com publicações em jornais. O custo do Diário Oficial Eletrônico é muito mais barato.

 

SANTA ISABEL

TERRA SEM DONO– Após os vereadores Claudinei Nagate e Marquinhos Pelican usarem a tribuna para pedirem explicações da Prefeitura isabelense sobre uma área de compensação ambiental adquirida por Arujá no Bairro Pedra Branca em Santa Isabel e que está sendo invadida por supostos grileiros o requerimento dividiu opiniões na Câmara entre os que eram contra e os que ficaram a favor de sua aprovação. 

TERRA SEM DONO 2– O parlamentar Reinaldo Nunes ressaltou que tem máquinas da própria secretaria de Meio Ambiente de Santa Isabel sendo usadas para arar a área de Arujá. Agora os vereadores querem saber se Santa Isabel está emprestando suas máquinas para que grileiros consigam invadir as terras da cidade vizinha. Ao que consta parece que a prefeitura de Arujá solicitou recentemente a Santa Isabel que fosse até a área retirar um suposto invasor de dentro dela. 

TERRA SEM DONO 3– Trata-se de uma área que fica entre duas reservas ambientais, Serra do Itaberaba e reserva Natural Rio dos Pilões e que foi adquirida em 2010 por Arujá para fazer o reflorestamento do espaço com o plantio de mais de 500 mil mudas nativas, em troca da regularização fundiária do Bairro Pq. Rodrigo Barreto. A área foi comprada dor R$4,96 milhões e consta devidamente registrada no nome de Arujá na matrícula Nº29.657, conforme notícia publicada pelo Jornal Ouvidor em sua Ed. 1069 de 9 de abril de 2016.

TERRA SEM DONO 4– Certo é que boa parte das invasões na área ocorreram por falta de fiscalização da própria prefeitura Arujaense, pois segundo Santa Isabel, compete a Arujá zelar pela área a fim  de  impedir  quaisquer  ações  irregulares.  No  ano  passado  pelo menos duas vezes a secretaria de Meio Ambiente de Arujá esteve no local com máquinas destruindo barracos e abrindo buracos na estrada numa forma de tentar impedir as invasões, mas ao que consta parece que o suposto crime está mais organizado e com força do que as ações feitas para impedi-lo. 

TERRA SEM DONO 5– Em seu discurso na Câmara o vereador Ademar Barbosa colocou a culpa das inúmeras invasões na prefeitura de Santa Isabel. O edil afirmou que durante anos os gestores municipais que passaram pelas secretarias da Prefeitura deram a benção que permitiu invasões em diferentes áreas verdes da cidade: “Temos que ter juízo nesta casa, pois na situação em que as invasões acontecem vai ter servidor público saindo preso da Prefeitura”, disse. Por fim o requerimento ficou para ser deliberado só na próxima sessão. 

SENTADOS– Na sessão da última terça-feira quando o vereador Clebão do Posto subiu à tribuna para propor um voto de agradecimento a empresa CCR Nova Dutra devido as doações de fresas asfálticas feitas ao município, o presidente Alencar Galbiatti fez questão de ressaltar que tem vereador como o próprio Clebão e o Reinaldo Nunes correndo atrás de parcerias para ajudar o município e que sempre fazem mais do que os próprios secretários Municipais: “Tem muito Secretário ganhando três vezes mais que vereador e não levanta a bunda da cadeira nem para trocar uma lâmpada de sua própria Secretaria”, disse. 

TURMA DO FUNDÃO– Toda a sessão os assessores de vereadores da Câmera Municipal de Santa Isabel chamam mais a atenção de que seus próprios parlamentares. Numa completa falta de respeito os nobres ficam nos assentos do fundo do plenário discutindo em voz alta e até cochichos no pé do ouvido assuntos aleatórios, alguns riem e até esnobam os vereadores da oposição durante seus discursos na tribuna. A conversa só para mesmo quando alguns precisam levantar para fotografarem os discursos de seus patrões.

MORDE E ASSOPRA– Se na semana passada o presidente Alencar Galbiatti usou a tribuna para criticar os gastos desnecessários da Prefeita Fábia Porto com gratificações de seus secretários e diretores, nesta semana foram inúmeros os elogios a chefe do Executivo. Para Alencar, Fábia tem mostrado pulso firme e comprometimento com o município ao reduzir suas secretarias. Ele só espera que ela chegue em seu número desejado de tocar o município com apenas sete Pastas.

 

Notícias Relacionadas