Na contramão de outros setores da economia, sistema de consórcios tem nova alta

Nos dez primeiros meses de 2015, 1,95 milhão de pessoas adquiriram cotas de consórcio, o que representa alta de 3,7% em relação ao ano anterior

Construção & CIA Trânsito Economia & Negócios Em 23/12/2015 11:42:08

Fonte: Divulgação

 

Enquanto a economia nacional enfrenta um período difícil, o sistema de consórcios se destaca com mais um mês de alta. De acordo com o último levantamento da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios – ABAC, 1,95 milhão de pessoas adquiriram cotas de consórcio entre janeiro e outubro de 2015, o que representa alta de 3,7% no número de consumidores em relação ao mesmo período do ano passado.

Na avaliação do gerente executivo da Racon Consórcios, Augusto Letti, o brasileiro quer investir seu dinheiro de forma segura e encontrou espaço para isso no consórcio. "As características do consórcio são atrativas ao consumidor que se planeja e sabe que a situação econômica atual será superada. O setor cresceu porque oferece ao comprador uma opção de investimento seguro, com parcelas calculadas de acordo com a realidade de cada um e isenta de juros", explica.

A venda de imóveis continua sendo o carro chefe do setor e cresceu 45,6% nos primeiros dez meses de 2015, se comparada às vendas de 2014. Os consórcios de automóveis também apresentaram alta no período. A adesão às cotas de veículos leves, como automóveis, utilitários e camionetas, aumentou 12%, enquanto os veículos pesados, como tratores, ônibus, implementos rodoviários e agrícolas, movimentou 10,6% a mais de cotas comercializadas em relação ao mesmo período do ano anterior.