Município pode dobrar sua arrecadação com impostos

Alencar Galbiatti e Clebão do Posto participaram nesta semana da edição do Café com o Presidente

Cidades Política Em 19/05/2017 20:21:23

Reportagem: Bruno Martins

 

Um requerimento apresentado pelo vereador Clebão do Posto (PR) durante a sessão de Câmara ocorrida na terça-feira, 16/05, pede a atualização da Planta Genérica de Santa Isabel. A atualização permitirá à Santa Isabel dobrar a arrecadação de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) que atualmente é cerca de R$140 milhões.

Clebão do Posto e o Presidente da Câmara de Santa Isabel, Alencar Galbiatti, participaram nesta semana da edição do Café com o Presidente na redação do Jornal Ouvidor. Os parlamentares comentaram sobre as principais ações do legislativo ocorridas no último mês. Para eles a principal tomada de decisão foi a aprovação do Programa de Recuperação Fiscal (Refis), que visa parcelar os débitos fiscais de moradores e pessoas jurídicas com o município: “A dívida ativa do nosso município já chega a R$30 milhões e se formos investigar encontraremos que os principais devedores são empresários, e é inadmissível que a Prefeitura continue a dar licenças para que estes devedores continuem a expandir seus negócios no município, uma vez que não estão cumprindo seus débitos”, disse Alencar. O Presidente solicitou na última sessão de Câmara, que a Prefeitura apresente a lista dos principais devedores do município.

Entre os oito requerimentos apresentados na sessão de terça-feira, 16, estava o pedido de Cleber que visa cobrar do Executivo a atualização da Planta Genérica do Município: “Já tem mais de 20 anos que o município não faz essa atualização e é errado uma pessoa que mora no Bairro Jd. Eldorado, por exemplo, pagar pelo metro quadrado a mesma referência de IPTU de uma pessoa que mora no centro da cidade. Sem contar que muitas edificações foram expandidas nos últimos anos e isso não consta nos seus impostos”, explica. Atualmente a arrecadação de Santa Isabel com o IPTU é de cerca R$140 milhões por ano. 

Tanto Alencar quanto Cleber aproveitaram o espaço durante a entrevista para responderem sobre o posicionamento da Câmara com a contratação de Celso Rossetti, marido da prefeita Fábia Porto Rossetti, à secretaria de Gabinete: “Não vemos como ilegal, uma vez que ele assumiu um cargo político e não técnico. Não podemos responder pelo entendimento da Justiça, por isso só a Prefeita pode decidir se segue o que o Ministério Público recomendou ou não. Nós não vemos ilegalidade”, enfatizaram. Na semana passada o MP sugeriu a Prefeita que demitisse seu marido da secretaria de Gabinete, sob a alegação de possível prática de improbidade administrativa.

No site do Jornal Ouvidor, você confere a entrevista completa com presidente Alencar e com o vereador Cleber, que além destes assuntos, também falaram sobre a preparação da Câmara para a eleição interna que ocorrerá no próximo 20/06, que escolherá a nova mesa administrativa da Casa.