Multas emitidas pela PM de Igaratá podem ser anuladas

Prefeito comunica que multas aplicadas indevidas serão anuladas

Cidades Em 08/02/2019 23:04:07

Nas últimas semanas, aproveitando-se da assinatura do convênio entre a Polícia Militar e a Prefeitura para a fiscalização do trânsito, a guarnição da Polícia Militar passou a lavrar multas indiscriminadamente. Segundo se comenta na cidade, até a paradinha diante da garagem vem merecendo multa, apesar da garagem ser do próprio proprietário do veículo e o motorista estar ao volante.

A maior consequência é a fila de queixosos diante do gabinete do Prefeito Celso Palau, onde os proprietários dos veículos buscam explicações para o fato do auto de infração ter sido lançado pelo Detran e não em Igaratá, como deveria ser em consequencia do convênio assinado.

Funcionários da Prefeitura observam que as multas aumentaram depois que o prefeito Celso Palau apresentou queixa ao comando do destacamento com relação ao comportamento de alguns policiais. 

Silvio Jorge Alves, encarregado pelo Detran de Igaratá, observa que as infrações lavradas em Igaratá estão sendo feitas em talões da PM sem o código da cidade e apontam, como órgão fiscalizador a unidade do Detran de Jacareí, quando deveriam ser direcionadas a unidade de Igaratá. 

Segundo o Encarregado de Trânsito, todas as multas de natureza federal e estadual registradas com o código de Jacareí estão irregulares e serão anuladas, porque foram lavradas em desacordo com o convênio de trânsito e, para isso, oferece todo o apoio aos penalizados. – Não quero desmerecer nenhuma ação da polícia, mas apenas fazer o que é correto! Conclui.

Palau já enviou ao DETRAN ofício solicitando a nulidade de todas as multas de solo que não tiverem com a referência do município e solicitando que a PM passe a agir no estrito termo do convênio: – Algumas pessoas estão sendo multadas por razões corretas, de acordo com o Código Nacional de Trânsito. São infrações cometidas de natureza federal ou estadual como o não uso de cinto de segurança, veículos sem condições de tráfego ou documentação irregular, diz o Prefeito, acrescentando que foram pedidas anulação apenas das multas lavradas com relação ao trânsito local, como o estacionamento em local proibido e outras.