Morte por raiva em Santa Isabel

Confirmado o primeiro caso de morte decorrente da raiva em Santa Isabel. É a primeira ocorrência em 20 anos.

Saúde Em 28/06/2019 22:53:17

por Érica Alcântara

O resultado do exame chegou ontem, dia 28/06, quando a secretaria de Saúde deu início as ações de combate as endemias. 

Na segunda-feira, 24/06, o veterinário responsável pelo atendimento de um criador de gado de Santa Isabel eutanasiou um bovino de 1 ano de idade com suspeitade estar contaminado com Vírus Rábico. O profissional comunicou a secretaria de Saúde do município e coletou amostra para certificar qual enfermidade o animal sofria. A amostra foi encaminhada para o Instituto Pasteur – órgão Estadualque, em parceria com os Municípios, faz a vigilância e controle da Raiva. 

Técnicos da saúde analisaram o local, orientaram o proprietário a tomar medidas protetivas e deram início a profilaxia das quatro pessoas que tiveram contato com o animal doente. Todos serão imunizados contra a Raiva Humana, conforme rotina de todo humano exposto ao risco de contrair o Vírus Rábico.

A secretaria de Saúde inicia na segunda-feira, a partir das 7h, ação de bloqueio na região vacinando todos os cães e gatos na proximidade onde o caso foi registrado. Atenção: a vacinação do rebanho é de responsabilidade dos proprietários criadores de gado.

Segundo informações, em Salesópolis já foram confirmados quatro casos de raiva em animais. O transmissor do vírus rábicoé o morcego contaminado pelo vírus, que ao atacar o rebanho de gado acaba transmitindo a Raiva, causando óbitos. Mas a população não deve matar todos os morcegos, eles são importantes para o equilíbrio do ecossistema.

Na zona ruralos morcegos portadores do vírus rábico atacam o gado e transmitem a raiva, mas a transmissão para o humano é mais difícil, pois a porta de entrada do vírus no humano obrigatoriamente é pela pele com ferimentos abertos, ou em casos mais raros, através da mucosa. Como o gado não é um animal tão próximo do humano, a transmissão nestes casos é mais difícil de ocorrer.

Na cidade a transmissão da raiva já está erradicada há décadas graças a campanha anual de vacinação antirrábica de cães e gatos. A Secretária de Saúde Estela Santana ressalta que é importante manter a vacinação dos animais em dia e, em caso de mordeduras, deve-se procurar um profissional da saúde.