Ministro da Saúde garantiu aquisição de equipamentos para a UPA do Barreto

Saúde Em 03/06/2014 10:40:42

Reportagem: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Arujá

 

Em reunião com o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), o ministro da Saúde, Arthur Chioro, garantiu a aquisição de equipamentos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas que está sendo construída no Parque Rodrigo Barreto. A secretária de Saúde de Arujá, Clarinda Carneiro, reforçou também o pedido de construção de um hospital regional na cidade. Chioro garantiu que enviará um técnico do Ministério para analisar as solicitações de novos hospitais na região.

O encontro com o ministro da Saúde foi solicitado pelos prefeitos do Condemat após a reunião realizada em Itaquaquecetuba em 27 de maio. Além da questão das UPAs, os chefes dos executivos municipais, juntamente com os secretários da Saúde, também esclareceram dúvidas sobre a construção do Hospital Regional de Suzano e o custeio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

De acordo com a secretária de Saúde de Arujá, representante do prefeito Abel Larini na reunião desta segunda-feira, a aquisição dos equipamentos pelo Ministério seria uma solução. “A minha preocupação é entregar a UPA e não ter auxílio na hora de adquirir todos os equipamentos para o funcionamento da unidade”, afirmou.

Em função das solicitações de mais unidades hospitalares, além da suzanense, e da falta de vagas nos hospitais, o ministro informou que mandará um técnico para avaliar a necessidade da região e defendeu a regionalização do atendimento. Este técnico terá a missão de apresentar todos os custos e logísticas que envolvem novos hospitais.

A secretária de Saúde de Arujá solicitou ainda que a atuação dos profissionais do programa Mais Médicos seja ampliada em toda a região, com a liberação para atividade nos Prontos Atendimentos (PAs). Atualmente, o Ministério autoriza apenas o trabalho destes profissionais na atenção básica. O ministro solicitou que o Condemat oficialize a situação em um documento que deverá ser encaminhado para o Ministério.

Samu

Apesar de ouvir os prefeitos e secretários, o ministro informou que não há possibilidade de aumentar o custeio ao Samu. Isso porque a portaria que instituiu o serviço prevê a manutenção partilhada, sendo 50% de responsabilidade do governo federal, 25% dos municípios e 25% do governo estadual. Em São Paulo, o Estado não repassa os 25%.

Hospital de Suzano

Sobre o Hospital de Suzano, Chioro voltou a garantir que o município receberá a unidade e que a ideia apresentada pela Prefeitura, de construir o prédio em módulos, é uma boa solução apresentada.