Mais vale o jogo que o resultado da partida

Isabelenses e jogadores profissionais se unem para, através do esporte, promover a cidadania

Esportes Em 11/07/2015 01:05:07

Reportagem: Roberto Drumond

 

Foi um jogo de muitos gols, dez e também um jogo de peso, muitos quilos de alimentos: 120 quilos de mantimentos doados pelo público que fez a parte mais bonita da festa. Mais de 300 pessoas, quase toda a capacidade da arquibancada do Estádio Fernando Lopes, em torno do gramado do Santa Isabel Esporte Clube (SIEC), na manhã de quinta-feira passada.

O Master do Corinthians ganhou fácil. O time adversário, o Sucatinha, perdeu com a disposição de quem jogou contra atletas que no passado fizeram a alegria da torcida. No alambrado, Isaías Bueno e professor Neco viam os jogadores do e revolviam as lembranças: “Ayrton, o nosso camisa 10, jogou no Fluminense e em outros times do Rio de Janeiro. Nelsinho Jogou no São Paulo e na seleção. Pena que Zenon não apareceu!”. Professor Neco aproveitava para analisar as jogadas: “Veja, a bola é quem corre. Os jogadores andam em campo, ficam pouco tempo com a bola nos pés, logo dão o passe. Ao contrário de nosso time que quer segurar a bola e tem de correr para o gol do adversário”. O resultado não poderia ser diferente: Master 8 X 2 Sucatinha, com gols de Zé Coxinha no primeiro tempo e de Tiago, no segundo. Os gols do time vencedor ninguém se preocupou em assinalar os autores, “Dinei fez uns quatro” lembrou-se alguém. - Mas tanto faz, é futebol de exibição!

O trio de arbitragem não teve trabalho. O alto espírito esportivo imperou em campo entre os pedidos de desculpas por uma entrada mais dura ou um tombo, coisas do futebol que terminam com um aperto de mão, uma batida nas costas e bola pra a frente. O juiz Yan de Souza e os auxiliares José Alves Moreira Neto e Cristiano Sedran assinalaram muitos impedimentos, de ambos os lados.

Houve até bola que não queria jogar. Um chute mandou a bola para a tela de cobertura da quadra de futebol society. Para tirar de lá só chutando outra bola, de baixo para cima contra a rede de modo a movimentar a teimosa até cair. O jogo ficou suspenso pelo menos por cinco minutos quando a bola reserva entrou em campo.

O público comemorou gols de ambos os times. Somente a pequena, mas barulhenta torcida organizada da Gaviões de Santa Isabel é que se tornava mais barulhenta ainda na sequencia dos oito gols do Corinthians.

O máster jogou com Dagoberto, Vitor, Capone, Batata, Ezequiel, Gino, Edson Pelé. Gilmar Fubá, Geraldão, João Paulo, Valdeir, Macio Bittencout, Pavão, Pereira, Pavão, Homaley, Pereira, Pinto e Ronaldo Lateral (Técnico: Waguinho).

O Sukatinha entrou em campo com João Sérgio, Nei, professor, Silvano, Davi Mineiro, Tiago, Ayrton, Valdir, Sadala e depois com Zé Coxinha, Palhinha, Adilson, Chulipa, Gordinho, Dr. Wagner, Marcos Tulio, Edgar.

 

Possibilitaram a realização desse jogo o SIEC (Santa Isabel Esporte Clube); a Prefeitura Municipal; Markas Eventos; Chopperia Barhein; Pra Casa; Padaria Ismael; Rancho Chicarino;  Técnico e Atletas do Master Corinthiano; Técnico e Atletas do Sukatinha e Vereadores de Santa Isabel.