Mais de uma hora à espera de socorro

Ambulância demora mais de uma hora para atender chamado de emergência

Saúde Em 08/06/2018 21:24:01

“Só agora meu pai começa a se recuperar do trauma”, conta Lilian Rodrigues de 27 anos. No dia 19/05, Agenor Rodrigues, de 60 anos, fraturou três costelas ao cair de uma altura de dois metros, quando tentava fazer a manutenção do muro de sua residência, localizada no Bairro Vila Arujá, divisa com Santa Isabel.

“Ligamos duas vezes para a ambulância, pediam para esperar e não sabiam informar quanto tempo mais demoraria”, lembra a filha.

Havia chovido naquele dia, o chão estava molhado. Lilian conta que seu pai ficou imóvel no chão úmido e gelado com fortes dores pelo corpo por 1h15. No desespero Lilian e seu noivo foram para cidade procurar uma ambulância do SAMU. “Já no Pronto Atendimento no Centro de Arujá disseram que não poderiam nos ajudar”, diz

A Secretaria de Saúde de Arujá informa que solicitará explicações ao Cresamu. “A secretaria não tinha conhecimento dos fatos até ele ser apurado pela imprensa”, diz. O Cresamu não atendeu a reportagem.