Horta na creche: crianças plantam, colhem e se alimentam

Pouco mais de trinta dias depois de passarem uma parte da manhã plantando hortaliças nos canteiros feitos por funcionários

Educação Em 20/10/2017 19:36:51

Pouco mais de trinta dias depois de passarem uma parte da manhã plantando hortaliças nos canteiros feitos por funcionários da secretaria de meio ambiente de Igaratá, as crianças da Creche Carlos Gomes colheram, essa semana, o fruto de seu esforço.

- Gostei muito de plantar tomate, cebolinha e alface. Regávamos a horta todos os dias, depois colhemos, lavamos e comemos no almoço. Foi muito legal, todo mundo comeu, conta orgulhosa a aluna Laura Beatriz Barbosa de Souza, 5 anos.   

As crianças acompanham o crescimento dos vegetais e, todos os dias, os professores chamam a atenção para os sinais que indicam a qualidade do alimento: o broto das folhas, as flores que vão se transformar em frutos e o desenvolvimento deles até se tornarem prontos para a colheita. Nesse período apontam para os riscos que rondam a planta, o mato que cresce no canteiro, os insetos que destroem folhas e frutos e o melhor meio de proteger a pequena produção.

Segundo o Secretário de Educação, Prof. Mauro Siqueira Teixeira, a experiência ensina as crianças o respeito à natureza e ao trabalho do agricultor. – Quantas crianças sequer têm a ideia de quanto trabalho dá a folha de alface que ela muitas vezes despreza no prato que come! Ao conviver com essa tarefa, ao participar dela, estão compreendendo a importância de todas as atividades humanas e aprendendo que tudo tem o custo do esforço de cada um!

Nessa semana cada classe colheu as verduras de seu canteiro, levou à cozinha onde lavaram os produtos e depois se serviram, desfrutando o prazer de comer um produto saudável, sem agrotóxico e resultado de uma experiência inédita na vida de cada um.

O Prefeito Celso Fortes Palau elogiou a iniciativa: – “É ótimo ver como as crianças interagem com essa oportunidade. Assim elas aprendem com a vida, brincando, e podem compreender que tudo o que elas desejam, por mais simples que seja, requer um esforço”.