Hipertensão atinge mais de oito mil pessoas em Santa Isabel

A hipertensão se não tratada corretamente causa infartos e acidentes vasculares cerebrais (AVC) que podem levar a morte

Saúde Em 27/04/2018 00:04:15

Reportagem: Bruno Martins

Cerca de oito mil pessoas em Santa Isabel sofrem de pressão alta, a chamada hipertensão. A doença silenciosa que não apresenta sinais ou sintomas, mata mais de 120 mil pessoas por ano no Brasil, por infartos e acidentes vasculares cerebrais. Na semana de combate a hipertensão, Secretaria de Saúde de Santa Isabel divulga ações feitas para este grupo.

Sedentarismo, obesidade, consumo excessivo de sal, uso de bebida alcoólica e fumo tudo isso contribuiu para a hipertensão, que se não tratada no início e acompanhada de perto por um especialista, a doença pode levar a óbito. O médico clínico geral, doutor Luís P Silva explica que a hipertensão não tem cura: “A medicação até pode ser suspensa no caso de pacientes obesos que fazem bariátrica ou que consigam perder muitos quilos sem cirurgia, mas estes são casos isolados. A hipertensão é controle e o uso do medicamento correto, com mudanças de hábitos e prática constante de exercícios físicos pode garantir a pessoa uma perspectiva melhor de vida”, diz.

A secretaria de Saúde de Santa Isabel informa que tem seguido as diretrizes impostas pelo Ministério da Saúde para tratamento da doença através de consultas médicas, enfermagem, odontológica, orientações nutricionais e grupos educativos   e de caminhadas: “Estas ações são diárias nas unidades de Saúde e intensificadas em dias D”, finaliza.

A reportagem questionou a cidades de Arujá e Igaratá sobre dados locais de hipertensos, mas até a publicação desta matéria ninguém se manifestou.