Helio e o Relógio da Matriz

Há 37 anos Helio da Silva Santos se tornou o guardião das engrenagens que marcam o tempo na Matriz

Perfil Turismo & Natureza Cultura Cidades Em 05/07/2019 21:58:00

Ele guarda em casa uma enorme fotografia com a descrição no verso que diz: 18/12/82, sábado, Helio da Silva Santos. É uma espécie de marco da memória que usa como referência para contar o dia em que começou a cuidar do relógio da Matriz de Santa Isabel.

Hoje, aos 81 anos, Helio conta que a maior dificuldade de cuidar de uma peça histórica é o fato de que, a cada ano, fica mais difícil encontrar peças para fazer a manutenção. O trabalho, segundo sua descrição, é artesanal apesar do material ser bruto.

Filho de Nilo da Silva Santos e Isabel Maria dos Santos, Helio nasceu em Santa Isabel e conta que aqui teve cinco filhos. Ele diz que estudou o primário e desde jovem gostava de montar e desmontar despertadores. Outro tesouro são folhas de xerox de livros que contam a história da cidade e da Igreja Matriz. 

Sobre o relógio diz que é como viver a vida se dedicando a criar um filho que não é dele, mas de toda a gente de Santa Isabel que vêem na torre da igreja matriz o testemunho do tempo que inexoravelmente caminha.

Helio elogia a iniciativa para recuperar o relógio, desejando sorte à confraria que reúne voluntários e doações. O trabalho conta com a autorização e bênçãos do Pároco Celso Laurindo que está acompanhando de perto o andamento do processo de limpeza.

Nesta semana, agradecemos a dedicação de Claudio Gunther, Antônio Sergio, Reinaldo da Pascom (Pastoral) e as contribuições da família Canteiro e da pizzaria Arrudinha.

Reportagem: Érica Alcântara