Grandes redes se rendem a Santa Isabel

Basta um passeio pelas principais ruas e avenidas de Santa Isabel para perceber que o comércio tradicional está fechando as portas e cedendo o lugar para grandes redes comerciais em todos os ramos. Isso pode ser um sinal de evolução, mas ao mesmo tempo preocupante.

Economia & Negócios Em 08/03/2019 21:59:45

Basta um passeio pelas principais ruas e avenidas de Santa Isabel para perceber que o comércio tradicional está fechando as portas e cedendo o lugar para grandes redes comerciais em todos os ramos. Isso pode ser um sinal de evolução, mas ao mesmo tempo preocupante.

É preocupante porque os empreendedores que construíram o comércio local estão deixando de comprar, vender e empregar e passando a atuar como locadores ou simplesmente saindo do mercado. O principal efeito é a redução da moeda que circula no município e a busca dos serviços em outras cidades, desprestigiando o comércio local.

E como reverter isso?

Segundo a administradora de empresas e especialista em Recursos Humanos e Gestão de Negócios, Erika Matos muitas vezes os empresários passam por todos esses desafios sem buscar ajuda, enfrentam a solidão empresarial, consumidos pela rotina, problemas do negócio e com medo de se abrir e compartilhar seus problemas, pois a concorrência é voraz e muitas vezes desleal. Ficam consumidos na dúvida de como vão vender; na incerteza de onde virão os novos clientes e acabam não inovando nem buscando uma nova forma de se relacionar e fazer negócios.  Ela destaca que essa “invasão” ao espaço comercial é um fenômeno irreversível, mas sugere que existem meios do comércio local usar esse fato para se alimentar e promover uma melhoria para todos valorizando o empreendedor local através da união, da convivência e aperfeiçoando as relações comerciais.  - A Cultura Colaborativa tem ganhado espaço no mundo todo e cada vez mais empresários tem encontrado uma nova forma de se relacionar comercialmente, explica a Especialista. 

- Esse é o networking que funciona: os empresários trabalham com sua rede de contatos e se ajudam, seja com uma informação importante, uma troca de conhecimento, uma conexão estratégica ou uma recomendação que ajudará o outro a fazer negócios.

Destacando que é a colaboração mútua que permite a ampliação dos negócios, Erika diz que “ tendo como base os relacionamentos e utilizando um método para gerir e medir se os resultados de fato acontecem, todos conquistam seus objetivos e saem fortalecidos, gerando um fluxo contínuo de apoio e novas oportunidades. “É acender a vela do outro sem apagar a minha”, conclui.

No próximo dia 23 Erika estará na sede da ACISI (Associação Comercial e Industrial de Santa Isabel) para falar sobre essas mudanças e sobre a necessidade dos empresários locais se organizarem para fazer dessa oportunidade uma forma de melhorar não só os próprios negócios, mas e principalmente, aumentar o ganho da cidade e da população.

Serviço: ACISI

Dia: 26/03/2019

Rua Imperatriz Teresa Cristina, 29

Hora: 08:00

Reservas pelo telefone: 4656 2669

Saiba mais: HTTP://bit.Iy/bni-santaisabel