Futsal pode parar no MP

Jogadores isabelenses garantem que denunciarão ao Ministério Público a 1ª Copa SportAção de Futsal Adulto de Santa Isabel

Esportes Em 13/05/2017 13:37:25

 

Jogadores isabelenses garantem que denunciarão ao Ministério Público a 1ª Copa SportAção de Futsal Adulto de Santa Isabel. Segundo eles, há uma sé- rie de irregularidades na competição, como: o uso de espaço público por empresa privada obtendo lucro; a venda de bebida alcoólica dentro do Ginásio Municipal e a falta de segurança. O diretor de Esportes, Daniel Lucena, informa que há termos de parceria firmados com a empresa, que se responsabilizou pela segurança e manutenção do local no horário dos jogos. Atletas reclamam que a empresa promotora do evento cobrou das equipes a taxa de inscrição no valor de R$350,00 e a taxa de arbitragem no valor de R$75,00 por jogo, gerando lucro entre R$7 mil a R$8 mil. “Mas o pagamento não foi o suficiente para que os organizadores respeitassem dentro do espaço público todos os atletas de modo igualitário, na primeira desaven- ça, prestigiaram um time em detrimento do outro”, revelam jogadores que prometem fazer a denúncia ao MP. “O que a prefeitura ganha com um evento particular obtendo lucro dentro de espaço público?”, questionam os atletas de Santa Isabel. De acordo com a assessoria de imprensa, a ConnectFut é a apoiadora do evento, que está sob a responsabilidade do organizador Tiago Ramos. A Prefeitura destaca que este é um evento no qual a prefeitura entra apenas com o apoio, cedendo o espaço e toda a estrutura do Ginásio Municipal, com o objetivo de fomentar o esporte isabelense, “porém as responsabilidades são do realizador, conforme termo assinado em janeiro de 2017”. Daniel conta que consultou o jurí- dico e está tudo dentro da legalidade, ele certificou-se de que todos os envolvidos nos jogos, desde os organizadores aos times, todos assinam documentos que por princípio garantem que deve haver segurança e é expressamente proibida a venda de bebidas alcoólicas no Ginásio. O secretário de Esportes, Tiago Pierre, imediatamente ao receber a denúncia de que estavam vendendo cerveja dentro do ginásio notificou os responsáveis.

 

Notícias Relacionadas