Festa da Copa vira caso de Polícia

Quando a festa passa dos limites, comércio e prefeitura são notificados pela Polícia Militar

Cidades Em 29/06/2018 22:45:29

Na quarta-feira, 27/06, a comemoração da vitória do Brasil no jogo da Copa do Mundo virou um transtorno no Centro de Santa Isabel. Resultado – 29 autuações de infração emitidas pela Polícia Militar – PM e um Relatório de Averiguação de Incidente Administrativo (RAIA) entregue na Prefeitura Municipal, para que tome as providências cabíveis no que lhe compete como gestor público.

Ocorre que dois estabelecimentos comerciais localizados na Praça Fernando Lopes, ao lado do gabinete da Prefeita Fábia Porto, contrataram um DJ e com duas caixas de som promoveram uma atração para sua clientela. O plano era diversão para os fregueses independentemente do resultado do jogo. Mas com a vitória do Brasil a comemoração fugiu do controle dos contratantes.

Quando a Polícia Militar chegou ao local, por volta das 19h, havia cerca de 400 pessoas na praça. Pouco antes, a multidão avançou para a Avenida República competindo espaços com os carros. Agentes de trânsito fecharam a avenida com cavaletes impedindo a passagem de veículos, mas testemunhas contam que motociclistas faziam arruaça, com estouros de escapamento e manobras perigosas, incitando o medo nos populares. Na padaria, no outro lado da rua, funcionárias foram ameaçadas por defender que os banheiros do estabelecimento são de uso exclusivo dos clientes do local.

As quatro viaturas da PM, que atuaram na ocorrência, identificaram que a maioria do público presente era composto por adolescentes. O Presidente do Conselho Tutelar, Dr. Antônio Barreto, foi chamado e registrou nos autos da PM que, aparentemente, havia na praça indícios de menores de idade consumindo livremente álcool e entorpecentes.

Não houve confronto. A Polícia Militar conversou com cada pessoa autuada, alguns foram notificados por colocar os carros estacionados em cima da calçada, outros por manter som em altíssimo volume. “Não havia alvará para realização de evento no local, sequer documentação de Corpo de Bombeiros e outros recursos de infraestrutura, como banheiros químicos”, esclareceu o 1º Tenente da PM de Santa Isabel Ronildo Lopes. Segundo ele nem mesmo o Conselho Tutelar  tinha conhecimento da festa. - Na falta de autorização da Prefeitura, a PM também notificou os estabelecimentos comerciais e dispersou a multidão. 

Moradores elogiaram a ação da Polícia Militar.

Na prefeitura, apenas o diretor da secretaria de Trânsito, Fernando Nunes, retornou os questionamentos feitos pela reportagem. Ele informou que os agentes fecharam a principal via do centro para evitar acidentes.  “A multidão ocupou a avenida e nós agimos preventivamente, como medida de segurança. Nenhum agente reportou o uso de entorpecentes e álcool por menores de idade”, garantiu.

Por outro lado, testemunhas garantem que não é a primeira vez que jovens usam entorpecentes na praça e, nesta Copa,  a cada comemoração aumenta o número de irregularidades.

The Roots e Espaço Açaí

“Pedimos desculpas a quem quer que tenha se sentido prejudicado”, dizem os proprietários do Espaço Açaí e do The Roots, respectivamente André Ferreira de Almeida e Elton Suguimoto Araki.

Os comerciantes garantem que, ao contratar um DJ, a proposta não era fazer um grande evento na praça, mas compartilhar um som ambiente para seus clientes. “O som alto era de alguns carros e a maioria do público presente nem estava consumindo em nossos estabelecimentos. Nós limpamos a praça e encontramos muitas sacolas de mercado e garrafas de bebidas que nem fazem parte de nosso menu”, disseram.

André conta que ficou preocupado com a confusão, para ele, é importante esclarecer que ambos os comércios estão em funcionamento há mais de 15 anos e que não vendem bebidas alcoólicas para menores nem autorizam atividades ilícitas em seus estabelecimentos. “Mas não podemos controlar o que acontece na praça”, disse.