Falha de Instrumento expõe paciente a risco

Erro de medição leva família a aplicar três doses de insulina. O posto de saúde ficou nesta semana sem o medicamento e quando chegou acabou a seringa

Saúde Em 11/01/2019 21:22:02

por Érica Alcântara

Há três meses Adriana Lima vive com medo. Seu esposo é diabético e o aparelho fornecido pelo Posto de Saúde da Torre, no Bairro Vila Nova, em Santa Isabel, está com problemas. Em outubro o aparelho acusou que ele estava com 527 mg/dL de glicemia, mas ao chegar na UPA – Unidade de Pronto Atendimento verificou-se que estava com 220 mg/dL. “Nós aplicamos três doses de insulina e a glicose não abaixava, até então nós acreditávamos no único mecanismo que temos disponível, mas na UPA é que viram a diferença de leitura”, conta. 

Sob o risco de uma overdose de insulina, o Esposo de Adriana precisou ficar na UPA em observação por algumas horas. A Médica que atendeu o casal repreendeu a aplicação de três doses seguidas, “mas a gente não sabia que o aparelho estava quebrado”, diz.

O Marido de Adriana precisa da insulina duas vezes ao dia e ainda toma um comprimido para controlar a diabetes. “Mas nesta semana a insulina do posto acabou, ele ficou dois dias sem aplicar a dose e ontem, 11/01, o medicamento chegou, mas não tinha seringa”, conta.

Funcionários do Posto de Saúde informaram para Adriana que ela deve reclamar direto na secretaria de Saúde, onde, supostamente a secretária Estela Santana já está a par do problema. “Meu sogro morreu por conta da diabetes, imagina o medo que nós sentimos?”, questiona.