Estudantes decidem como investir verba nas escolas estaduais de SP

Programa Orçamento Participativo Jovem destina R$ 5 mil para grêmios das unidades tirarem do papel projetos e iniciativas que vão beneficiar a própria comunidade

Educação Em 07/11/2018 15:52:14

por Assessoria de Imprensa Governo do Estado de São Paulo

Pela primeira vez, os grêmios da rede estadual poderão escolher como deve ser aplicada uma verba exclusivamente destinada a eles. Em outubro, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo repassou aos estudantes cerca de R$ 25 milhões para serem investidos em melhorias nas unidades de ensino. Até o fim do ano, eles terão que tirar do papel projetos que vão da construção de bicicletário e sala de games de raciocínio e matemática à realização de uma oficina do grafite.  

O Programa Participativo Jovem (OP Jovem) faz parte das novas iniciativas implantadas na rede estadual no segundo semestre com foco na gestão democrática. O objetivo é que, assim como professores e diretores, os estudantes possam tomar decisões dentro do ambiente escolar e beneficiar a própria comunidade. 

Ao todo 4.963 unidades de ensino foram contempladas com o investimento. Antes, porém, tiveram um prazo para identificar as demandas internas e elaborar os planos de ação. As sugestões dos gremistas foram submetidas à análise da Secretaria e na primeira semana do mês foi depositado nas contas das associações de pais e mestres (APM) de cada unidade o valor de R$ 5 mil. 

Escolas de campo

Além das agremiações estudantis, a Secretaria elaborou outro formato do programa, desta vez voltado às escolas de comunidades assentadas e remanescentes. Em parceria com o Instituto de Terras do Estado de São Paulo (ITESP), a cada unidade será destinado R$ 50 mil, um total de R$ 1 milhão em toda rede. No Orçamento Participativo Escola do Campo a diferença é que quem decidirá será a comunidade como um todo (professores, gestores, alunos e famílias). O recurso será repassado neste mês de novembro.