Crise no Transporte Escolar derruba Secretário

Mais de uma centena de reclamações, nesta semana o Jornal Ouvidor acompanhou de perto o sofrimento da população isabelense que pede melhorias no transporte público. Jairo Furini deixa o comando da secretaria de Trânsito e volta para a Câmara

Cidades Em 22/02/2019 22:42:06

por Érica Alcântara

Somente por meio do WhatsApp do Jornal Ouvidor (11) 98904-6228 foram mais de 150 mensagens de reclamação. O transporte escolar e público apresentou tantos problemas que chegou a um nível de desgaste social, cujos prejuízos políticos só foram confirmados quando na quinta-feira, Jairo Furini (PEN) jogou a toalha e desistiu de comandar a secretaria de Trânsito e Segurança.

Os principais problemas relatados:

- Superlotação;

- Falta de cumprir o itinerário;

- Ônibus de 42 lugares transportando crianças pequenas (Proibido por Lei Municipal 2.555/2009);

- Falta de cinto de segurança para cadeirantes;

- Cinto de segurança frouxo para as pequenas;

- Falta de elevador para cadeirante;

- Registro de ônibus quebrado de segunda a quinta-feira.

A secretaria de Educação de Santa Isabel informou na quarta-feira, dia 20/02, que desde antes das aulas voltarem estreitou a cobrança para que a Viação Suzano, empresa responsável pelo transporte coletivo e escolar, atendesse as especificidades do contrato e da Lei, garantindo a segurança das crianças.

Contudo, até ontem, dia 22/02, os problemas se repetiam afetando principalmente os bairros mais afastados do centro: Monte Negro, Jd. Eldorado, Aralu, Chácara Boa Vista, Ouro Fino, Pouso Alegre, Chácara Reunida Canadá, entre outros.

O que a comunidade pode fazer

De acordo com o advogado Dr. Matheus Valério, é possível que se tome medidas tanto no âmbito coletivo, com a união de todos os prejudicados pelo descumprimento da Lei, como individual caso cada um queira tutelar o seu próprio interesse. E também a possibilidade que se denuncie ao Ministério Público, tendo em vista que se trata de interesse coletivo o transporte de passageiros e alunos.

“Neste caso, o envolvimento de crianças e adolescentes torna ainda mais necessária que seja cumprida a Lei, tendo em vista que as medidas que estão sendo ignoradas dizem respeito a segurança e salubridade de todos que são transportados”, afirma.

O Conselho Tutelar também está registrando as reclamações, em alguns bairros como o Aralu, onde muitas mães se recusaram a mandar as crianças no ônibus grande, a conselheira Vanessa registrou fotos e vídeos e a entidade deve encaminhar tudo ao Ministério Público. 

Contrato Milionário

O valor inicial do contrato emergencial, assinado em 11/10/2018, entre a Prefeitura de Santa Isabel e a empresa Viação Suzano é de R$2.842.632,00 (dois milhões, oitocentos e quarenta e dois mil e seiscentos e trinta e dois reais) por uma concessão de 90 dias.

A Secretaria de Trânsito não informou até o fechamento desta edição, se já multou ou notificou a empresa Viação Suzano. A Ouvidoria informou um dos pais ontem, 22/02, que a empresa prometeu que semana que vem vão resolver os problemas.

A reportagem também procurou pela Empresa Viação Suzano, mas até o fechamento desta edição, a mesma não retornou com as justificativas para correção de todos os problemas citados.

Como ficam as famílias

Enquanto não se resolvem os problemas com o transporte escolar, há por detrás de cada reclamação, outras centenas de pessoas que estão silenciosas e com medo. “Muitos pais têm medo de denunciar e os filhos serem maltratados, ou deixados no meio do caminho”, diz uma mãe indignada, que não quer se identificar.

E até que se resolva, permanecem o constrangimento da adolescente de 17 anos, cadeirante, que precisa ser guinchada para dentro ou fora dos carros com a ajuda da população, por que o elevador não funciona.

Algumas mães fotografaram os cintos de segurança, destes carros grandes, que não seguram criança pequena, pois são largos demais para corpos tão pequenos e frágeis. E quando o ônibus quebra no meio do caminho, às 20h, e a mãe carrega seus três filhos para fora do veículo sem saber o que vai encontrar na rua escura.

E as linhas que fazem mais de um bairro, obrigam as crianças a permanecer no veículo cerca de uma hora ou mais, por isso, muitos pais estão optando por descer na Rodovia Pref. Joaquim Simão e voltar para casa a pé, enfrentando os riscos de caminhar numa rodovia.

Jairo Furini pede para sair

Na quinta-feira, dia 21/02, o até então secretário de Trânsito e Segurança, Jairo Furini, anunciou sua desistência do cargo no poder executivo. Com seu retorno para a cadeira do Legislativo, Vera Lima deixa a Casa de Leis.

Interinamente, o secretário de Governo Marcelo Arena, assume a Pasta do Trânsito e Segurança.