Crise atinge esporte e cultura

Há semanas o Prefeito de Santa Isabel informou que faria cortes no orçamento devido à queda de arrecadação.

Cultura Esportes Em 26/08/2016 23:04:52

Reportagem: Érica Alcântara / alcantara@jornalouvidor.com.br

 

 

 

No dia 12 de agosto de 2016, em uma entrevista gravada e postada no youtube do Jornal Ouvidor, Padre Gabriel Bina alertou que, devido ao déficit de aproximadamente R$4 milhões na arrecadação de impostos, a Prefeitura de Santa Isabel iniciaria um plano de redução de gastos e contenção de despesas. “Terei de cortar na carne”, disse com pesar. Nesta semana os cortes começaram a chegar na população e isso provocou a revolta e tristeza em muitas crianças, jovens e adolescentes.

A Fanfarra do Bairro Jardim Eldorado, que atendia 40 crianças foi suspensa. A Banda Municipal com 20 integrantes bolsista e mais 14 colaboradores também caiu. E no judô as lágrimas foram de aproximadamente 100 crianças e adolescentes que receberam na carta de dispensa da Associação de Judô de Santa Isabel um protesto contra a execução dos cortes.

Por sorte, na quinta-feira 25/08 Sensei Manoel Espiridião já respirava aliviado. Ele contou que através da intervenção do candidato a vereador José Alencar as aulas foram salvas por empresários da cidade que até dezembro darão continuidade ao projeto.

“Há oito anos somos parceiros da prefeitura temos 70 atletas no ginásio e 30 no Eldorado, não podemos acabar com tudo. Nossos judocas recebem o reconhecimento da Federação Paulista de Judô e o único custo da prefeitura é a ajuda de custo para o professor de R$700,00”, contou, acrescentando: “A Secretaria de Esportes não gerou nada para o judô”, lamentou.

A mesma sorte ainda não chegou no Redentor em que o repasse de recursos foi 100% cortado e na cultura que segue entristecida, com pais aborrecidos e crianças e jovens sem os benefícios trazidos com o aprendizado da música.

Hoje a prefeitura contrata a Associação Afro para fornecer os cursos e oficinas. Em nota a entidade informa que estão temporariamente suspensos os cursos dança de salão, oficina de fanfarra e instrumento de sopro, monitoramento da Gibiteca e as atividades da banda municipal. “Nosso repasse mensal estipulado em contrato entre a Associação e a Prefeitura era de R$ 30.989,00, mas este valor cairá para R$ 15.494,50”, explica. 

De acordo com o Prefeito, a comissão de gestão da crise, informou a redução dos repasses, mas não determinou quais cursos deveriam ser mantidos. “Solicitamos que eles priorizassem os de maior demanda e a redução recai sobre aqueles que geram o menor impacto na sociedade”, disse Pe. Gabriel.

A Associação Afro informa que através de um novo planejamento conseguiu “diminuir 50% do valor impactando apenas em 60 dos 637 alunos atendidos no último mês de agosto. A suspensão da Banda Municipal se justificou por comprometer um alto valor e ter um reduzido número de pessoas envolvidas”.

A comissão de gestão da crise pontua as medidas que estão sendo tomadas:

- Desde 01/07 - Exoneração de funcionários de confiança;

- Cortes de horas extras e diárias;

- Revisão de repasses a entidades umas 100% de corte, outras 50% a partir de 01/09;

- Não serão abertas novas turmas para os cursos no CIP;

- Diminuir celulares corporativos;

- Revisão de contratos;

- Exoneração de dois secretários (as).

Padre Gabriel lamenta os impactos da crise no esporte e na cultura, mas ressalta que na difícil decisão de definir as prioridades, optou manter a verba que sustenta os serviços de saúde pública em Santa Isabel.