Crianças e Professores

por Roberto Drumond

Crônicas Em 11/10/2019 21:33:13

Cento e noventa e quatro países assumiram o compromisso com a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciências e Cultura) de, até 2030, promover a educação equitativa, de qualidade e sustentável. Faltam apenas dez anos para que esses países, entre eles o Brasil, recebam essa conta apresentada pelos objetivos do desenvolvimento.

É óbvio: não haverá desenvolvimento se não houver educação de qualidade e equitativa, compreendendo esse segundo adjetivo como aquilo que é igual, justo e imparcial. No sábado (5 de outubro) comemorou-se o Dia Mundial do Professor e, na próxima terça-feira estaremos celebrando o Dia do Professor. 

Nessas datas o costume é não ter aulas, é dar ao Mestre a possibilidade de, naquele dia, não ser professor, descansar com a família e, quem sabe, dar um passeio ou almoçar fora com outros professores. Só isso! Mas o ideal é que pudéssemos dar aos nossos professores o lugar que eles merecem do pódio das profissões responsáveis pelo desenvolvimento do país.

As mensagens do dia dos professores em geral estão repletas de carinho e emoções, mas são poucas as que lembram que se o médico, o engenheiro, os advogado são bons, por trás de suas excelências existiram inúmeros professores compartilhando conhecimentos e ajudando na disciplina, nos exercícios e muitas vezes até mesmo nas relações familiares.

O que temos no Brasil é a tristeza de vermos os nossos professores sendo espancados por estudantes que, abrigados por uma legislação complacente, tudo podem e nenhuma obrigação tem com a sociedade na qual vivem. Essa realidade resulta no abandono de uma carreira que tem como responsabilidade fundamental a construção do futuro, pois são as crianças e os jovens que serão em breve os médicos, os engenheiros, os advogados que terão a reputação de excelentes.

Os professores que se devotam o fazem pelo espírito público e pelo amor e determinação pessoal, mas não recebem de nossos governantes o reconhecimento através de uma melhor qualidade de vida e sequer dos estudantes o respeito e a dignidade que merecem. Jamais teremos em nosso país, o Brasil que merecemos com o tratamento que damos aos professores, nem em 2030, nem em tempo algum, se não mudarmos a legislação que privilegia as exceções. É necessário que valorizemos a profissão dos professores e darmos a eles condições de tornarem melhores, pois serão mais dedicados à suprema missão de ensinar.

Não sei se por acaso ou se por uma estratégia desconhecida celebramos hoje o dia das crianças e também o dia da Padroeira do Brasil, exatamente três dias antes do Dia dos Professores. Isso deve nos lembrar de pedir que Nossa Senhora proteja nossas crianças e professores. E que esses possam entender o quanto são importantes na formação de nossas crianças e que essas aprendam a respeitar os professores e que todos se empenhem na construção de um país melhor.