CONSIDERAÇÕES SOBRE A COR DA SUA GRAMA

por Camila Britto

Crônicas Em 29/06/2018 21:43:51

Quanto tempo você tem dedicado ao cultivo de sua grama? E quanto tempo você está desperdiçando olhando para a grama do vizinho? 

Se falar por metáforas não for o seu forte, podemos usar exemplos esclarecedores. A grama do vizinho é igualzinha ao filho do seu amigo. A criança que não chora, que dorme a noite toda, que come todos os alimentos saudáveis oferecidos, que se socializa de maneira exemplar. É sempre melhor e invejável. É tão bom que parece não ser verdade. E de fato não é. 

A grama do vizinho também pode ser igual à rede social da amiga. Corpo bonito, muitas risadas, centenas de conexões, relacionamento perfeito com direito a presente no mesversário de namoro, melhores restaurantes, melhores viagens. Coisa de filme. Parece até mentira. Não só parece, é. 

Isso porque essa é apenas uma parte daquela vida, poderíamos dizer que se trata do palco onde a pessoa escolhe sua melhor roupa para aparecer. Consiste em uma compilação de melhores momentos que impressiona e causa admiração. Mas ainda é só uma parcela. E dali, é impossível que você veja os bastidores. Então, parafraseando o que li em algum lugar, não compare o palco alheio com os seus bastidores.

No palco, o outro mostra o melhor que tem, usa as mais belas palavras, a foto mais incrível. Nos bastidores, existem brigas, traições, mentiras e verdades, momentos maravilhosos e momentos horríveis, assim como em qualquer lugar.

Mas ali, no palco, só vemos o que há de melhor. E como são ingênuos os que acreditam que só de palco vive um ator!

Representamos muitos papéis, e nem todos eles são dignos de tanta admiração. Mas tudo bem! Somos humanos, simplesmente e puramente humanos, e não adianta tentar se parecer com outra coisa muito perfeita, pois a humanidade nos domina.

Então, antes de se comparar, de achar que outros estão à sua frente, colecionando conquistas e sucessos, pense que a vida acontece nos bastidores. É nele que somos realmente felizes e podemos usar a roupa mais simples, dar a risada mais espontânea, agir com mais naturalidade e fazer a coisa mais rara e preciosa do mundo: ser o que se é. 

No fim de seus dias, é para tudo isso que você olhará. É disso que sentirá orgulho.

Pense também, que os bastidores simples e verdadeiros são infinitamente melhores que os palcos enfeitados e falsos. 

E pense, acima de tudo, que a comparação é a ladra da tua felicidade, e que não é olhando para os lados que conseguirá seguir em frente no seu caminho.