Confinamento já tem data marcada

Mas afinal, o que é lockdown? UTI sem vagas, Santa Isabel pode adotar o bloqueio total na próxima semana

Saúde Em 15/05/2020 22:09:21

Por Érica Alcântara

Na quinta-feira, 14/05, a Prefeita Fábia Porto anunciou que pode instaurar lockdown em Santa Isabel se até quarta-feira, 20/05, os índices de contaminação e ocupação de leitos não reduzirem.

“O município já tem 100% de leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) ocupados por pacientes. E não há mais respiradores disponíveis”, alertou a Prefeita.

Diante da situação crítica, Fábia disse que pode instaurar lockdown aos finais de semana. Mas você sabe como funciona o lockdown?

Expressão em inglês, o lockdown significa confinamento ou fechamento total. De acordo com o Ministério da Saúde, o bloqueio total (lockdown) é o nível mais alto de segurança e pode ser necessário em situação de grave ameaça ao Sistema de Saúde. 

Para garantir a execução do lockdowna prefeitura de Santa Isabelpode recorrer a contratação emergencial de uma empresa especializada em segurança, paradar apoio aos fiscais do município no bloqueio das entradas da cidade.

“Mas com apoio da Câmara Municipal vamos tentar primeiro assinar o convênio com o Estado de São Paulo e, por meio da Operação Delegada, colocar aos finais de semana os agentes voluntários da Polícia Militar reforçando o policiamento durante suas folgas”, diz Fábia.

A Prefeitura de Igaratá já contratou serviço de controle de acesso a cidade. Ao custo de R$1.000,00 por dia, desde o início da quarentena, em 24/03, a municipalidade mantém uma equipe de bloqueio em quatro pontos de entrada da cidade, trabalhando todos os dias da semana.

A assessoria de imprensa da Prefeitura de Igaratá informa que empresa contratada  para fazer o bloqueio é especializada em vigilância de condomínios da região e se comprometeu a contratar somente pessoal do município para executar os bloqueios.

Nas redes sociais, a estratégia da prefeitura de Igaratá é notoriamente elogiada. Para muitos cidadãos, esta medida vem contendo a progressão da doença na cidade.

Fechada para turistas e visitantes, em Igaratá só tem trânsito livre os veículos com placas do município e aqueles destinados ao transporte de cargas para o abastecimento de alimentos ou insumos para as empresas estabelecidas na cidade.

“Entendo que as pessoas tenham medo quando se fala em lockdown, mas ele não é um bicho de sete cabeças. O que muda é o aumento na fiscalização sobre a movimentação das pessoas, mas podemos dizer que Igaratá já está em uma espécie de lockdown, pois além de manter o funcionamento somente dos serviços essenciais, nós mantemos bloqueios nas entradas da cidade”, disse o Prefeito Celso Palau.

 

Em Arujá, o Comitê Administrativo Extraordinário Covid-19 avalia todos os dados epidemiológicos para determinar quais serão as próximas medidas a serem adotadas, mas não há nada definido sobre lockdown até o presente momento.