Comunidade Terapêutica em Igaratá

Entidade reabre para suas atividades com uma nova filosofia de trabalho

Saúde Em 18/04/2019 20:14:46

Faltam apenas detalhes relevantes como a autorização da vigilância sanitária, o alvará de funcionamento e o gramado do campo de futebol. Enquanto alguns municípios sofrem com a existência ilegal de centros de recuperação de drogados e alcoólatras, Igaratá espera o funcionamento da Comunidade Terapêutica Temperança e Saúde.

Fundada em 1989 em Guarulhos com o objetivo deprevenir o uso de drogas e álcool com a realização de palestras e oficinas, cinco anos depois movida pela necessidade de melhorar a contribuição social especialmente com a população destituída de recursos, mudou-se para Igaratá onde se estabeleceu como uma unidade de referência no acolhimento e tratamento de dependentes químicos.

No ano passado, visando a adequação do local para ampliação e aperfeiçoamentos dos serviços suspendeu as suas atividades e se prepara, atualmente para reabrir com a capacidade ampliada para atender até 100 pessoas com toda a atenção exigida pela legislação. Instalada em uma área de 130 mil metros quadrados, com dormitórios, refeitórios, cozinha industrial e espaço para oficinas terapêuticas dispõe de equipamentos para atender até mesmo pessoas com necessidades especiais.

O diretor da Comunidade, Roberto Guarda, explica que a interrupção do funcionamento do local deveu-se especialmente pela mudança na filosofia de atendimento. – Na Comunidade, diz ele, ficam somente as pessoas que voluntariamente escolhem e buscam o tratamento. Uma parte dos atendimentos terá cunho social, isto é destinada a pessoas que não dispõem de renda para custear a terapia, estas serão beneficiadas com bolsas organizadas por igrejas, prefeituras e entidades sociais. Outra parte será destinada a pessoas de melhor renda que podem custear o próprio atendimento. Entre elas não haverá nenhuma diferença no tratamento – destaca, garantindo que dormirão nos mesmos alojamentos e comerão da mesma panela, desenvolvendo as mesmas atividades e, principalmente orientadas por médicos, assistentes sociais, psicólogos, terapeutas e especialistas nesse tipo de atendimento.

- Nosso objetivo é funcionar como uma escola e não como um centro para abstinência assistida. A opção pelo tratamento é uma condicionante e deve ser desvinculada de qualquer religião, mas estaremos aqui respeitando a fé de cada indivíduo, explica Guarda. 

Roberto Guarda é terapeuta, radialista e escritor. Por vários anos atuou junto à Prefeitura de Guarulhos de onde desenvolveu várias iniciativas que se transformaram em políticas públicas contra a dependência de álcool e drogas. Atualmente profere palestras em todo o país formando terapeutas e pessoas interessadas no atendimento especializado. Fundou o Centro Social Temperança e Saúde em Guarulhos onde até hoje realiza atendimento de jovens carentes que buscam capacitação profissional para o mercado de trabalho. A unidade de Igaratá servirá como ponto de apoio de desenvolvimento pessoal para que os pacientes possam superar suas dificuldades e encontrar um novo caminho para suas vidas.