Cidade fica sem banco por causa do crime organizado

Bandidos fortemente armados roubaram e destruíram a unidade do Bradesco no Centro igarataense.

Cidades Segurança Pública Em 16/06/2017 18:22:39

 

Menos de 30 dias após as explosões que destruíram uma agência do Banco do Brasil em Igaratá, na madrugada de quinta-feira, dia 15, bandidos fortemente armados roubaram e destruíram a unidade do Bradesco no Centro igarataense.

Os moradores acordaram de sobressalto, o crime aconteceu por volta das 4h e, como de costume, ao finalizarem o roubo do caixa eletrônico, os meliantes saíram da cidade num carro preto atirando para todos os lados. Algumas balas perdidas acertaram as varandas de um apartamento, gerando mais medo e insegurança. Ninguém ficou ferido e nenhum bandido foi preso. 

Na manhã de Corpus Christi curiosos verificavam os estragos, lamentando que a cidade possui grande potencial turístico, mas está ficando sem agência bancária por causa da ação de bandidos. 

Representantes do Bradesco informaram no local que a agência passará por reformas, mas, a princípio será reaberta para a população. “Não temos planos de sair de Igaratá

Desde maio de 2013 o município é alvo de quadrilhas especializadas em roubo a banco e há quatro anos não há divulgação de quantas pessoas foram presas. Desta vez, câmeras de segurança flagraram toda a ação dos bandidos e as filmagens já estão com a Polícia Civil.

Apesar da segurança pública ser uma responsabilidade exclusiva do Estado, a prefeitura municipal está tomando medidas para auxiliar no combate ao crime. Além do apoio a reativação do Conseg – Conselho Comunitário de Segurança, na semana passada divulgou que, em parceria com outros municípios da Região Metropolitana do Vale do Paraíba, irá aderir ao Sistema Detecta, uma rede de monitoramento inteligente implantado pelo Governo do Estado de São Paulo, que investe em câmeras interligadas à Polícia Militar.