Chuva de reclamações contra a PEM

Atrasos de mais de quatro horas e ônibus quebrados, moradores estão irritados com serviços da PEM

Cidades Em 09/02/2018 17:00:45

Atrasos constantes, carros quebrados, mudanças no itinerário sem aviso prévio, as reclamações sobre os serviços prestados pela Empresa de Transporte Municipal (PEM) em Santa Isabel, não param. Nesta semana o Jornal Ouvidor recebeu inúmeras delas em seu WhatsApp, até boletim de ocorrência contra a empresa foi registrado na delegacia. Procuradas por moradores de vários bairros da cidade, Câmara e Prefeitura cobraram da Empresa melhorias urgentes no serviço. 

No Bairro do 55 a reclamação dos moradores é com relação ao atraso das linhas. Lá o ônibus que deveria passar as 18h30, recolhendo e deixando moradores, passou só as 21h. Alguns moradores irritados com a situação até ameaçaram atear fogo nos coletivos, até boletim de ocorrência foi registrado nesta semana na delegacia de polícia. Adriano Moura é morador no bairro: “Está um descaso total com nossa população essa empresa, crianças esperando mais de 4 horas no ponto, com estomago vazio. Quando não é isso o ônibus fica circulando pelo bairro com o letreiro apagado. Outro dia passei com meu carro recolhendo algumas crianças que estavam no ponto e as levei até suas casas, pois o ônibus não passou”, disse. 

Adriano esteve nesta semana em reunião na Prefeitura com os secretários Ângela Sanches, Governo e Jairo Furini, Segurança e Trânsito que prometeram a ele cobrarem da PEM explicações e melhorias nas linhas e nos cumprimentos dos horários: “Ângela ligou na hora da reunião para o diretor da empresa e exigiu uma rápida atenção a este problema. Agora é esperar que ele não se repita”, disse Adriano. A vereadora Patrícia Simão também participou da reunião.

Mais horários para o Monte Negro   

Miguel Elias de Godoy, 28, conseguiu 180 assinaturas de moradores do Bairro Monte Negro, que solicitam três novos horários de circulação do ônibus no bairro e uma reformulação no itinerário da linha que beneficiária, de acordo com Miguel, mais de 30 famílias do bairro que moram longe dos pontos onde o coletivo passa: “São famílias que moram no Cachoeira Pena Branca, Igreja São Roque, Recanto Apoena e outros pontos do bairro que chegam a caminhar quase, duas horas, cerca de 8 km para conseguirem chegar até o ponto a tempo de não perderem o ônibus. Esse abaixo assinado visa aumentar um pouco o trajeto dos veículos para assim atender um número maior de usuários”, diz. O abaixo assinado de Miguel foi defendido em tribuna na sessão de câmara de terça-feira, 06/02, pelo vereador Luiz Carlos Caesa e aprovado por unanimidade. 

Ontem o secretário Jairo e a prefeita Fábia Porto se reuniram com representantes das PEM: “Realmente há muitas reclamações, e estamos tomando providências para cobrar e exigir melhorias da empresa”, finaliza Jairo Furini.