Câmaras de Igaratá e Santa Isabel estabelecem quotas para veículos oficiais

Para evitar problemas com o Tribunal de Contas,a Câmara de Igaratá regulamenta uso de veículos oficiais

Economia & Negócios Política Em 10/08/2013 12:08:57

Após o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo enviar um documento à Câmara de Igaratá relatando que, “em 2012, o gasto de combustível quase triplicou, em parte por utilizar os veículos oficiais para fins fora do interesse público”, o presidente Gilmar Ap. Barbosa, baixou um Ato que regulamenta o uso dos carros pelos vereadores.

O documento apresentado na sessão de Câmara da última quarta-feira, 07, proíbe o uso dos veículos da Câmara pelos vereadores durante os períodos de recesso parlamentar. O presidente criou ainda, um sistema de quotas mensais para que os vereadores possam usufruir dos carros.

A quota mensal estipulada é de 400 quilômetros para cada vereador, segundo o documento, após este valor ser ultrapassado deverá haver compensação no mês seguinte, assim um vereador que gaste mais de 400km, no próximo mês o valor será descontado de sua quota.

No final de cada exercício será apurada a média cumprida por cada vereador e todos deverão seguir a quota estipulada mês a mês. Caso algum vereador gaste menos que a sua quota e fique com quilômetros acumulados poderá utilizá-los em uma última viagem ao fim do exercício.

As medidas adotadas pelo Presidente visam corrigir o que foi apontado pelo Tribunal, que constatou que a Casa de Leis, mesmo de posse de três veículos oficiais, teve um gasto 330,64% maior em relação aos municípios do mesmo tamanho. O Tribunal de Contas apontou ainda, que em 2012, ano em que o vereador Nilton César era presidente, a Casa liderou o ranking de gastos com combustível, com 404, 52% comparado à outras Câmaras da região.

Gilmar já havia baixado outro Ato em janeiro de 2013, proibindo o uso dos veículos oficiais aos finais de semana e feriados para evitar abusos.

 

Em Santa Isabel mais carros, mais motoristas

Os 15 novos carros da Câmara de Santa Isabel chegaram à cidade na semana passada. Os veículos da marca GM/Prisma 1.4 MT LT custaram R$585 mil aos cofres públicos. Segundo assessoria de imprensa, após uma sessão extraordinária realizada na última terça-feira, dia 06, os carros oficiais poderão ser dirigidos não só pelos dois motoristas concursados, mas também pelos vereadores e assessores parlamentares.

Embora cada vereador isabelense tenha conquistado uma quota de gasolina de 100 litros por mês, de acordo com a Casa de Leis, a estimativa de gastos anuais com os novos veículos é de R$ R$47 mil, sem contabilizar “a manutenção, pois eles ainda estão na garantia, e o seguro, que ainda será licitado”, diz a assessoria que acrescenta “a Câmara destinará um funcionário para realizar o controle da frota”, finaliza.