Arujá confirma a primeira morte causada por coronavírus

A paciente tinha 70 anos de idade, estava internada em um hospital particular de São Paulo desde o dia 13 de março e apresentava histórico de obesidade, diabetes e neoplasia maligna. A morte ocorreu na madrugada da última quarta-feira (01/04).

Saúde Segurança Pública Em 02/04/2020 20:56:13

por AIPMA

A Secretaria de Saúde de Arujá confirmou o primeiro óbito causado pelo novo coronavírus na cidade. Segundo informações obtidas pela Vigilância Epidemiológica, a paciente tinha 70 anos de idade, estava internada em um hospital particular de São Paulo desde o dia 13 de março e apresentava histórico de obesidade, diabetes e neoplasia maligna. A morte ocorreu na madrugada da última quarta-feira (01/04). 

Conforme os dados atualizados pela Pasta no final da tarde desta quinta-feira (02/04), o município também registrou mais três casos confirmados de Covid-19. Duas mulheres, uma de 76 anos e outra de 52, testaram positivo para a doença e estão internadas. Ambas seguem em tratamento em hospitais privados, a primeira em Campinas e a segunda em Arujá. A terceira notificação é de um homem de 51 anos, que está em internado em um hospital particular de São Paulo.

Arujá soma, ao todo, 115 casos notificados de coronavírus: sete confirmados, 13 descartados, um óbito atestado e outro que segue em investigação. As informações são do boletim epidemiológico do município, atualizado e divulgado diariamente pela Secretaria de Saúde.

“Infelizmente recebemos a confirmação do primeiro óbito de uma arujaense por causa de coronavírus. Eu me solidarizo com a família e peço, encarecidamente, que a população fique em casa e continue seguindo os cuidados preventivos para evitarmos que a doença se espalhe por nossa cidade”, afirma a secretária municipal de Saúde, Carmen Pellegrino. 

Cuidados

É importante lavar constantemente as mãos, proteger a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, evitar aglomerações e ficar atento aos sintomas de gripe como febre, tosse, dificuldade respiratória aguda, dores no corpo e na cabeça, entre outros.

Outras informações podem ser obtidas no Departamento de Vigilância, no telefone 4652 1079, ramal 215.