Ameaças e invasões no Jd. Eldorado

Uma área de proteção ambiental está sendo invadida na Rua Patrocínia Maria Pituba há meses. Prefeitura não se manifesta e, enquanto isso, barracos de madeira dão espaço a casas de alvenaria

Cidades Em 04/10/2018 19:40:39

A cada dia que passa um clarão novo surge na área verde da Rua Patrocínia Maria Pituba, Bairro Jd. Eldorado, em Santa Isabel. Pilhas de blocos, areia e pedra ganham forma durante a madrugada, e as casas de alvenaria se misturam aos barracos de madeira construídos entre as poucas árvores que ainda restam no local. Para os moradores do bairro as construções são irregulares, pois supostamente estão em área de proteção ambiental. 

O acesso às casas é bem deficitário, tanto pela Rua Patrocínia Maria Pituba, quanto pelas ruas no entorno. É impossível ver as construções que estão sendo realizadas bem no meio da área de mata e árvores. Quem mora próximo, prefere não se identificar, mas diz que foi nos últimos meses que o espaço começou a ser ocupado. “De um dia para o outro já construíram os barracos e foram em seguida limpando o espaço, derrubando a vegetação. Depois trouxeram material de construção e rapidamente levantaram as casas. Tem grileiro que está inclusive vendendo terrenos e lucrando em cima do crime”, relatam. 

Os moradores dizem ainda que constantemente sofrem ameaças das pessoas que estão invadindo a área: “As brigas são constantes, entre os invasores e os moradores. O problema é que as cercas dos barracos estão sendo esticadas até os fundos das casas que estão em situação regular. A própria Prefeitura esteve aqui há seis meses e disse que se trata de uma área de proteção ambiental, mas eles se dizem donos do espaço que não deveria sequer ser desmatado”, disse. 

De acordo com os moradores, tanto a Prefeitura quanto o próprio Ministério Público já têm conhecimento da invasão: “Há alguns meses a Polícia Militar Ambiental esteve aqui e notificou essa construção exigindo que parassem com a invasão, mas eles continuaram. Nossa maior preocupação é que eles estão descavando toda a terra que sustenta as rochas que seguram praticamente todas as casas que há na rua de cima, se vier o período de fortes chuvas com certeza haverá desbarrancamentos. Estamos correndo sério risco de vida”, alertam. 

A denúncia foi enviada ao WhatsApp do Jornal Ouvidor (11) 98904-6228. A reportagem questionou a secretaria de Meio Ambiente sobre a área e a suposta construção irregular, mas até a publicação desta matéria, ninguém se manifestou.