Adiada votação do projeto que cria vagas para agentes de saúde

Saúde Política Em 04/12/2013 07:34:00

Reportagem: Assessoria de Imprensa da Câmara de Arujá

 

Os vereadores decidiram na última segunda-feira adiar a votação do projeto de Lei nº46/13, que cria 100 empregos públicos, de natureza efetiva, para Agente Comunitário de Saúde.

A decisão veio após longo debate quanto ao grande impacto financeiro que se daria na Secretaria de Saúde com a aprovação do projeto.

A discussão começou com uma apresentação verbal de emenda dos vereadores Dr. Márcio e Dr. Wilson, para que a quantidade de vagas criadas fosse diminuída para 50, porque, segundo eles, metade do valor que seria gasto com a criação de 100 empregos poderia ser utilizado para a construção de uma UTI Neonatal no município. Outro apontamento foi de que a secretaria de Saúde deveria normalizar a compra de remédios e a contratação de médicos com este dinheiro. Uma das justificativas usadas foi a de que nada adiantaria um trabalho de acompanhamento dos munícipes casa a casa se não houver uma melhor estruturação da secretaria para atender a demanda identificada pelos Agentes de Saúde.

Após tais alegações, o vereador Renato Caroba propôs, então, o pedido de vistas (adiamento) do projeto, pois além do exposto por Dr. Márcio e Dr. Wilson, observou que embora o projeto peça a criação de 100 vagas, a secretaria de Saúde mandou o impacto orçamentário-financeiro somente de 56 vagas, impossibilitando uma análise correta da matéria.

Os vereadores esclareceram que não são contra o programa dos Agentes Comunitários de Saúde, porém, precisam primeiro se reunir com a secretária de Saúde, Clarinda Carneiro, para tirar algumas dúvidas quanto ao impacto financeiro, concurso público e a quantidade inicial de convocados.