Abandonado Estádio da Av. Brasil tornou-se reduto do tráfico

O campo que já recebeu grandes jogos de várzea da região está abandonado e sobre a grama alta, restos de eppendorf indicam que o espaço só tem servido para o consumo e venda ilegal de drogas

Cidades Em 11/01/2019 21:20:59

Mato alto, buracos, pedaços de pedras, lama, lâmpadas queimadas essa poderia ser a descrição de qualquer espaço ou via pública, por onde as pessoas andam diariamente nos confins das cidades da região, mas é nestas condições precárias que se encontra parte importante da história do esporte de Santa Isabel, o Estádio Municipal Gumercindo Bicudo Filho, situado na Av. Brasil. 

Atualmente, apenas cavalos pastam o mato que faz sucumbir o que um dia foi grama verde, onde se revelou os atuais craques do futebol nacional como o meio campista do Flamengo, Éverton Ribeiro, eleito duas vezes o melhor jogador do Brasil e o atacante da Ponte Preta, Felipe Saraiva. 

Os jogos de várzea que Santa Isabel sediava com frequência no início dos anos 2000 eram realizados no gramado do Estádio da Av. Brasil e eram abrilhantados por estrelas como Luiz Guilherme Werneck, que jogou em importantes clubes nacionais entre eles o Santos FC na década de 60, onde fazia dupla de área com ninguém menos que o Rei Pelé. 

Além de importantes personalidades do Esporte, o estádio construído no início dos anos 90, já recebeu a visita do ex-presidente da República, Michel Temer, que esteve nos gramados do Gumercindo Bicudo, em 1993, após visita à cidade, quando era secretário Estadual de Segurança Pública. 

Wagner Melo, morador da cidade recorda que as noites de sábado nunca eram as mesmas quando havia jogo no campo da Av. Brasil: “por ser um estádio com iluminação boa naquela época, permitia ter ali grandes partidas que marcavam as noites de sábado. Os melhores jogos aconteciam naquele gramado”, diz. A história registrada em fotos, depoimentos e arquivos do próprio Jornal Ouvidor, valorizam a importância do Estádio para Santa Isabel.

Mesmo sem campo as aulas de futebol continuam

As aulas da escolinha de futebol aconteciam no Campo da Av. Brasil, mas antes mesmo do fim do ano passado, foram transferidas para o Parque Municipal, no Bairro Brotas e devem ficar por lá até que a secretaria de Serviços Municipais realize as manutenções necessárias. Estes reparos, de acordo com a secretaria de Esportes, devem ocorrer já na próxima semana.  

Em 2011, o Partido da República (PR) destinou uma emenda parlamentar no valor de R$200 mil para a reforma do campo esportivo da Av. Brasil, mas na época a prefeitura perdeu o recurso, por falta de escritura regularizada da área. 

A última grande reforma feita no estádio foi em setembro de 1996, de lá para cá, apenas pequenos reparos. Um dos vestiários segue trancado servindo para guardar ferramentas, o que está aberto para uso não tem iluminação, a fiação elétrica está exposta. Nos fundos do campo, onde havia uma lanchonete, há uma montanha de entulho retirado das obras do Posto de Saúde construído no local. As várias capsulas de eppendorfs espalhadas pelo campo e vestiário indicam que enquanto o esporte não toma o espaço que lhe pertence usuários e traficantes continuarão a ignorar o aviso em um dos muros do estádio “Diga não as drogas, paz no futebol”.