A Segurança Pública pede socorro

Por Luis Camargo

Colunas & Opiniões Em 05/05/2017 18:47:36

 

Não é novidade a elevada taxa de criminalidade no Brasil, nosso país registra, infelizmente, níveis de violência armada e homicídios muito acima da média mundial.

Dados recentes divulgados pela imprensa mostram que o número de homicídios e latrocínios cresceu no Estado de São Paulo nos últimos meses se comparado ao ano passado. Para se ter uma idéia, em fevereiro de 2017 foram registrados 296 casos de homicídio contra 287 casos no mesmo mês do ano anterior. Os latrocínios (roubos seguidos de morte), por sua vez, subiram de 24 para 34 casos no mês, tendo uma absurda elevação de 41,67% na quantidade de crimes praticados. 

Conforme índices da Organização Mundial da Saúde (OMS), o volume de mortes considerado suportável é de 10 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes e o Brasil registra, em média, 25 mortes para cada 100 mil habitantes, tendo uma das mais altas taxas do mundo.

Vale lembrar que, o aumento dos crimes é situação grave mesmo nas pequenas cidades, como no caso de Arujá, pois já no primeiro trimestre de 2017 o município registrou aumento da criminalidade em comparação ao ano anterior.

Em2016, Arujá teve 362 furtos e roubos de veículo, 11 homicídios dolosos, 693 furtos simples e 538 roubos em geral. Se considerada a média mensal, mesmo tendo os primeiros meses de 2017 uma ligeira redução nos furtos e roubos em geral, por outro lado, se desponta um notável aumento de 16% na quantidade de furtos e roubos de veículos, e um aumento de 10% no número de homicídios registrados (dados da Secretaria de Segurança Pública - http://www.ssp.sp.gov.br/Estatistica/Pesquisa.aspx).

Não se pode atribuir apenas ao Estado o dever de zelar pela segurança pública. Os municípios também devem exercer seu papel para garantir a segurança, devendo as prefeituras, dentre outras iniciativas, implementar o monitoramento eletrônico nas cidades, aparelhar, treinar e armar sua Guarda Civil Municipal (GCM).

Lembramos que embora tenha a GCM tem como função precípua a proteção do patrimônio público, se a mesma estiver equipada, sua presença ostensiva nas ruas aumentará a sensação de segurança e evitará o cometimento de crimes.

Dr. Luis Camargo

contato@luiscamargo.com.br