A mais nova cidadã isabelense

Dias antes de comemorar o seu nascimento, a Juíza Dra. Cláudia Vilibor Breda nasceu para Santa Isabel.

Cidades Em 29/11/2019 23:49:22

Dias antes de comemorar o seu nascimento, a Juíza Dra. Cláudia Vilibor Breda nasceu para Santa Isabel. Ontem à noite, em cerimônia festiva realizada no salão nobre do Legislativo o presidente da Camara, Luizão Arquiteto, o secretário do Edson Oh Glória, o vereador Zico e o autor da proposta, Clebão do Posto procederam a entrega do diploma alusivo ao título.

A mesa foi composta pelos membros do legislativo, pelo secretário de assistência social, José Heleno Pinto, representando a Prefeita; a secretária geral da OAB, Alessandra Oyera e pelo delegado da Polícia Civil, Dr. Cláudio Lopes.

Junto ao público diversos membros da sociedade isabelense, em especial ligados ao poder judiciário, como advogados funcionários do Fórum e diversas personalidades como o páro-co da Igreja de Nossa Senhora de Aparecida, Padre Jaime; Dr. Luis Carlos Correa Leite, Jorge Luiz, venerável da loja Maçonica Colunas de Santa Isabel, Fabiana de Souza da As-sociação Afro, Alexandre Ribeiro, diretor da Santa Casa e o Dr. Carlos Alberto, ex delega-do de Santa Isabel.

Depois da leitura do o currículo e da justificativa da homenagem vereador Clebão do Posto disse que mais do que Juiza, Dra. Cláudia se revelou uma mensageira da paz. Ressaltou a instalação do CEJUSC  como um braço que dá agilidade nas demandas judiciais e que ela trata como um de seus filhos. - E o mais marcante: o carinho e a dedicação que devota ao Abrigo Municipal”.

Emocionado, Clebão narrou o momento em que descobriu a “mãe Cláudia, não a Juíza”, ao vê-la acolhendo um bebê, filho de mãe usuária de drogas, com sintomas de abstinência: - Naquele dia cresceu a minha admiração e, confesso, me transformou!”. O Vereador desta-cou ainda o abrigo municipal “ o lugar em que ela é mais do que mãe. É provedora pelo esforço de oferecer carinho e segurança às pequenas vidas que ali são guardadas”.

Agradecendo emocionada, Dra. Claudia saudou a dedicação de todos os amigos que fazem com que ela seja merecedora da homenagem. – Para mim, receber esse título é mais do que uma honra. Nessa cidade plantei meus sonhos e aprendi que o futuro é fluído. Renunciei e renunciarei a todas as propostas de me promover: não tenho a vaidade de galgar os mais altos patamares do judiciário. Me basta ter obtido aqui, com a ajuda de todos vocês, o selo de ouro da eficiência judiciária.

Destacando a sua trajetória como Juíza, disse que os livros mais importantes de seu apren-dizado, são as vidas que passaram por seus 20 anos de magistratura. - Tenho um amor pelo que faço e pela cidade que adotei para a minha vida! 

- Essa cidade me abraçou. Recebo esse título como um presente.  E posso garantir, não exis-te no estado nenhum Juiz mais realizado do que eu. Realizada como profissional, realizada como mãe e como pessoa porque amo meu trabalho e tenho o apoio de todos vocês.

Depois de agradecer nominalmente diversas instituições da cidade, Dra. Cláudia encerrou mencionando os sete pecados sociais: “a política sem princípios, riqueza sem trabalho, pra-zer sem consciência, conhecimento sem caráter, comércio sem moralidade, ciência sem hu-manidade e culto sem sacrifício”.

Como lembrança, Dra. Cláudia recebeu flores e uma imagem de Santa Isabel entregue pelo vereador Clebão; “que ela a proteja e a deixe conosco por muitos anos”, desejou.