A ADVOCACIA E A NOVA SOCIEDADE

por LUIS CARLOS CORRÊA LEITE

Crônicas Em 02/08/2019 19:10:02

Iniciam-se agora as comemorações da Semana do Advogado, cujo dia é comemorado em 11 de agosto. Muito se fala da crise da advocacia, da saturação do mercado de trabalho, e da própria dispensabilidade da função diante dos novos mecanismos criados para a solução de conflitos, como Centros de Conciliação, utilização de Cartórios, entre outros caminhos. Mas a verdade é que a complexidade do mundo moderno reclama, mais do que nunca, a participação do advogado na prevenção e solução de conflitos. 

É obvio que saíram de moda aqueles processos  antigos, derivados de questões familiares, de sucessões, e da própria criminalidade. Mas a vida moderna não permite ao cidadão dispensar uma boa assessoria jurídica antes de fazer um investimento imobiliário, tantos são os perigos com relação à anulação do negócio em razão de dívidas por parte dos vendedores, ou de restrições ambientais que incidem sobre os imóveis e podem torna-los inaproveitáveis. 

Atualmente são poucas as pessoas que compram um veículo sem submete-lo a um mecânico de confiança, mas são muitos os que aplicam as economias de toda uma vida sem estar assessorado por um bom profissional. O mesmo se diga sobre os empresários. Há muito passou o tempo em estes podiam constituir empresas sem qualquer orientação, elaborar um contrato social ou de locação sem cuidados maiores, o que hoje pode resultar em sérios problemas tributários e judiciais. E no direito de família, com a ampliação cada vez maior do conceito de união estável, o que se tem visto são situações muito sérias – e às vezes desagradáveis – criadas pela falta de cuidados por parte dos conviventes. 

O mesmo ocorre no campo dos seguros. Hoje em dia, qualquer acidente resulta em prejuízos consideráveis, que são aumentados quando ocorrem danos físicos ou materiais. E mais, em quase todos os processos judiciais derivados de acidentes de veículos ocorre a condenação em danos morais, mas são raríssimas as apólices que preveem tal cobertura. 

Por isso, seja qual for a natureza do problema, consulte sempre um profissional. Como reza o ditado popular, o barato sai caro.