50% de denúncia fake

Trabalho da fiscalização é garantir a saúde pública do isabelense, mas os trotes consomem recursos do povo e atrapalham o atendimento das denúncias verdadeiras

Cidades Em 27/03/2020 22:35:19

Por Érica Alcântara

Ontem, dia 27/03, foi o primeiro dia em que os fiscais da Prefeitura de Santa Isabel sentiram uma queda abrupta no número de denúncias recebidas desde que a pandemia do Coronavírus (Covid-19) forçou, os governos Estadual e Municipal, a decretar a quarentena e o fechamento dos comércios não essenciais.

No início eram cerva de 30 denúncias por dia, fora os flagrantes pegos pelas constantes rondas dos fiscais. “A maior resistência encontramos na zona rural ou nos bairros mais afastados em, possivelmente, os infratores acreditavam que a fiscalização não chegaria. Mas se enganaram, nosso trabalho envolve garantir a saúde pública e, para isso, vamos a todo lugar”, diz Aldo César de Oliveira, Coordenador Técnico da Equipe de Fiscalização.

Ontem, até às 14h por meio da Ouvidoria da Prefeitura só havia uma denúncia registrada. Mas houve momentos, diz Aldo, que os fiscais precisaram enfrentar a ameaça de donos de bar, alguns diziam que estavam promovendo festa particular entre familiares, outros se recusavam apresentar a documentação do estabelecimento, filmavam os fiscais enquanto os insultavam e, nestes casos, foi necessário chamar o apoio da Polícia Militar.

“Na frente da PM todo mundo fica bonzinho. Mas o respeito deveria começar com o fiscal, é ele quem arrisca a própria saúde para garantir o que foi determinado por Decreto. Nosso trabalho hoje envolve saúde”, ressalta o Coordenador.

Segundo Aldo, 50% das denúncias recebidas não tinham fundamento. “Ou era briga de vizinho, ou o comércio estava fechado. Mas até descobrir que a denúncia é ‘fake’ nós desperdiçamos o tempo dos fiscais e o combustível até o local. Além disso, pode acontecer de demorar mais tempo para atender as denúncias verdadeiras por causa do tempo que gastamos com as de mentira”, lamenta.  

Como denunciar

Para agilizar o atendimento de denúncias, Aldo pede que a população forneça o endereço completo do local e, sempre que possível, um ponto de referência. “A denúncia pode ser anônima, só precisamos de mais dados para agilizar o atendimento”, diz.

O WhatsApp da Ouvidoria da Prefeitura de Santa Isabel é (11) 95569-7622.

Os estabelecimentos comerciais que descumprirem o Decreto Nº 6.169, podem perder o Alvará.

“Drive Thru”

Na quarta-feira, 25/03, a Prefeita Fábia Porto ampliou o sistema de atendimento ao público dos empreendimentos considerados não essenciais. Além dos serviços de entrega de mercadorias (delivery), os comerciantes agora podem adotar “drive-thru" com funcionamento no período das 10h às meia-noite.

Aldo diz que é importante que, ao adotar o “drive-thru", o comerciante entenda que não poderá ocupar as calçadas e vias públicas.