26 pessoas presas em Arujá

Polícia Civil faz megaoperação e prende grupo de baloeiros, ação intitulada “Céu Livre”

Cidades Em 14/07/2017 17:38:30

A Polícia Civil desencadeou no último domingo, 09/07, em Arujá, a operação “Céu Livre” que prendeu 26 pessoas por práticas de soltura de balões. Segundo a Lei 9.605 de 1998, soltar balão é crime. De acordo com os investigadores Gustavo e Guilherme Marques, o flagrante aconteceu por volta das 17h num sítio que faz fronteira com Santa Isabel.

De acordo com os policiais, foram aproximadamente dois meses de investigação do grupo por meio de redes sociais. “Pessoas de outros estados vinham soltar balões aqui na região”, conta o investigador Gustavo.

“Fizemos campana no local à espera do flagrante”, diz outro Investigador. Os policiais contam que apareceram no exato momento em que o grupo soltaria o primeiro balão. De acordo com os policias, houve correria no momento da abordagem.

No estacionamento do sítio cerca de 13 veículos foram apreendidos. Em alguns veículos e no quintal da propriedade os policiais encontraram materiais para confecção de balões.

“Vale lembrar que o local escolhido por eles para soltar os balões, fica aproximadamente 25 km de distância do aeroporto internacional de Guarulhos. O risco de acidentes é muito grande”, explica o investigador Guilherme.

Todos os envolvidos foram conduzidos à Delegacia de Arujá, no entanto, o proprietário do sítio não foi encontrado. De acordo com informações, o homem alugava o espaço para grupos que aos finais de semana se reuniam para soltar balões. Os valores de locação variam entre R$500 e R$3 mil.

No registro da Polícia Civil, entre os baloeiros, a maioria dos envolvidos reside em Guarulhos e São Paulo. O Delegado Dr. Jean Cerri Casso comandou o flagrante e parabenizou o trabalho e o empenho da equipe da Polícia Civil nesta investigação.

Os policiais contam que foi preciso pedir o apoio da Viação Transdutra, a empresa concedeu um ônibus exclusivamente para levar os 26 presos até a Delegacia. Enquanto os carros e os indiciados seguiam para o DP, a Secretaria de Trânsito da Prefeitura foi acionada para fechar o quarteirão assim que o comboio chegasse. O trânsito precisou ser desviado tendo sido liberado no dia seguinte.

A idade dos indiciados varia entre 18 e 53 anos. Segundo os investigadores, os grupos de baloeiros usam até uniformes da equipe. “O local é conhecido pelo difícil acesso, mas isso não impede a ação da polícia em coibir o crime”, explica o investigador Gustavo.

Acompanhe o vídeo da operação “Céu Livre” no site: www.youtube.com/jornalouvidor