2.018

por Luis Carlos Corrêa Leite

Crônicas Em 21/12/2017 19:46:10

É costume nessa época de festas - em que os espíritos parecem ficar mais leves -, acreditar que a renovação do calendário realmente trará um ano novo. Mas, o que nos espera nesse ano que se anuncia? Já para o fim de janeiro está marcado o julgamento do recurso apresentado pelo ex-presidente Lula, em razão da condenação fixada pelo juiz Sérgio Moro. E, se confirmada esta, o que também parece certo, a ordem pública pode, sim, sofrer turbulências. O próprio Lula já afirmou que não irá para a prisão. E é um homem muito bem informado para proferir bravatas.   

Não devemos nos esquecer do que está ocorrendo na Venezuela, regime político que sempre teve o apoio dos governos petistas. E, como demonstram as pesquisas de intenção de votos, Lula já tem o apoio de quase quarenta por cento dos eleitores, em sua maioria integrantes da parte mais pobre da população. O que ocorrerá se Lula for preso? Uma revolução? Quebra-quebra? Uma coisa se pode afirmar: o país não será mais o mesmo.

Por outro lado, parece que todo esse quadro de incertezas pouco tem influenciado a parte boa da nação, aquela que trabalha e produz. Já neste final de ano tem-se notado uma recuperação da economia, com criação de empregos e números favoráveis, que se refletem na qualidade de vida da população. Sinal disso é a recuperação da imagem do presidente Michel Temer, ainda que modesta. E para o ano que vem já se anuncia um aumento do PIB - Produto Interno Bruto - que representa a soma de todos os bens e serviços produzidos no período – da ordem de três por cento.  

2.018 será, pois, mais um ano ponte, como tudo tem sido desde a saída da presidente Dilma. E quem dirá aonde esta ponte nos levará seremos nós mesmos. Pois em 2.018 teremos a eleição mais importante da história. A nação pode insistir nos erros passados, ou fazer do voto um verdadeiro instrumento da cidadania, dizendo não aos costumeiros mercadores eleitorais.  

Ninguém pode esquecer que todos os personagens dos lamentáveis episódios revelados pela Justiça brasileira foram levados ao exercício dos cargos pelo voto popular. 

Que Deus proteja e ilumine o Brasil. Feliz Natal! Feliz Ano Novo!